Viagens

O que fazer em Paris (guia de 1 dia…

Você pode certamente ver o Arco do Triunfo, Avenue des Champs-Élysées, Rue du Faubourg St-Honoré, Palais d’Élysée, Place de la Concorde, Jardin des Tuileries, Musée du Louvre, Île de la Cité, Cathédrale de Notre-Dame, Coloque St-Michel, as ruas secundárias da margem esquerda (Quartier Latin) e, se preferir, um cruzeiro no rio Sena, seguido de um jantar muito bom em um simples bistrô ou restaurante elegante – nada mau para um dia, certo?!

Considere fazer uma visita guiada, o que torna o planejamento e o transporte simples. Se você preferir fazer isso sozinho, considere comprar um bilhete de trânsito de 1 dia para Paris.

Passeio a Pé Auto-guiado
Comece o dia com o café da manhã em seu hotel ou, de preferência, em um café na calçada próxima.

Arc de Triomphe & Champs-Élysées

Vá de Métro até a estação Charles de Gaulle-Étoile para começar o seu passeio a pé. Saia da estação do Métro via Sortie 1 (Saída 1) e você irá emergir o gigantesco Arco do Triunfo. Suba as 284 escadas (elevador/elevador apenas para deficientes) até o topo do monumento para uma vista grandiosa de Paris para que você possa conhecer o terreno. Olhe pela Avenue des Champs-Élysées em direção à Place de la Concorde e ao Musée du Louvre porque é para lá que você vai.

Os caminhantes obstinados podem querer caminhar o caminho todo desde o Arco do Triunfo até os Campos Elísios e o Louvre (3,4 km), mas o resto de nós – e qualquer pessoa com pouco tempo descerá até a estação Métro perto do Arco do Triunfo e tomará a Linha 1 (Direção: Château de Vincennes) até a estação Champs-Élysées-Clemenceau (terceira parada do Arco).

St-Honoré & Place de la Concorde
Saindo da estação Métro, cruze para o lado norte da avenida e continue para o norte na Avenida de Marigny até a Rue du Faubourg St-Honoré e vire à direita (leste).

St-Honoré é a avenida mais alta de Paris: passará pelo Palais de l’Élysée (a residência do presidente da França), várias embaixadas proeminentes, lojas que vendem os produtos mais elegantes e alguns dos melhores restaurantes da cidade.

Na rue Royale, vire à direita e caminhe até à Place de la Concorde (Métro: Concorde) para admirar as suas fontes, o obelisco egípcio e as suas grandes vistas.

Tuileries e Louvre
Da Place de la Concorde, vire à esquerda (leste) e passeie pelo Jardin des Tuileries (Métro: Tuileries) até o Musée du Louvre no vasto Palais du Louvre (Métro: Palais Royal-Musée du Louvre). Para a sua visita, escolha uma parte do museu e, em seguida, apenas algumas salas nessa parte. Este é um dos maiores e melhores museus do mundo, e levaria meses para ver tudo isso.

Almoço
Almoce e descanse os pés cansados antes ou depois da sua visita ao Louvre. Há vários cafés-restaurantes agradáveis no Jardin des Tuileries com assentos cobertos e ao ar livre.

Se você pretende fazer um piquenique, você pode fazê-lo no pátio do Louvre ou, melhor ainda, continuar um pouco mais longe com este itinerário e atravessar a primeira parte da ponte Pont Neuf (Métro: Pont Neuf) para a Praça do Vert Galant (procure a estátua equestre do Rei Henri IV na Pont Neuf). A “praça” é na verdade um parque sombrio e não quadrado na ponta oeste da Île de la Cité (Métro: Cité) no rio Sena.

Notre-Dame & Margem Esquerda
Depois do almoço, caminhar para sudeste na Île de la Cité ao longo do Quai des Orfèvres até a Cathédrale de Notre Dame (Métro: Cité) aberta a visitas a maior parte do tempo. (Para subir as torres, você deve planejar sua visita. Mais…)

Em seguida, atravesse a Pont au Double para a margem esquerda, vire à direita e caminhe para o oeste ao longo do rio (Quai de Montebello e Quai de St-Michel) quatro quadras até a Place St-Michel. (Métro: St-Michel). Este é um local ideal para o descanso dos pés e para o pick-me-up, pois os cafés são abundantes e animados, com boas possibilidades de observação de pessoas.

Em seguida, perca-se na Margem Esquerda. Basta pegar uma pequena rua e descer por ela. A propósito, minha rua favorita para iniciar explorações é a Rue St-André-des-Arts, que fica a oeste da Place St-Michel (mapa).

Cruzeiro no rio Sena
Se não estás disposto a vaguear a pé, faça um cruzeiro no Sena.

Quando você se perder e se cansar, diga a palavra mágica Métro e um parisiense esperto o indicará para a estação mais próxima.

Durante suas peregrinações, procure um bom bistrô na sua faixa de preços para o jantar. Mais…

Uh….Torre Eiffel?
O quê? Um dia em Paris sem uma excitante viagem ao topo da Torre Eiffel?

Sim. Infelizmente, a longa espera para chegar ao topo não é provavelmente o melhor uso do seu valioso e curto tempo em Paris. Além disso, do topo da Torre Eiffel não se vê…a Torre Eiffel! Aqui está a história completa…

É uma maneira perfeita de concluir o seu precioso dia em Paris.

A noite em Lisboa Viagens

A noite em Lisboa

Para quem quem busca diversão na noite de Lisboa, saiba que a cidade possui as melhores baladas da Europa.

O “esquenta” começa na Praça Luís de Camões, no Chiado. Então se você quer um ponto de partida, este é o local ideal.

A Lux Frágil é uma balada luxuosa de Portugal, que fica localizada no Cais da Pedra. A casa fica aberta até o amanhecer e é conhecida pelo seu público diferenciado.

Bares: para quem busca mais comodidade

Para ajudá-lo(a) na escolha do melhor local, separamos alguns locais badalados de Portugal para você conhecer.

Bar Bedroom de Lisboa

O Bar Bedroom é uma cafeteria que segue a arquitetura brasileira, e que funciona de segunda a sábado, das 21h às 3h.

A caipirinha é tradicional neste estabelecimento, e durante as noites, um DJ convidado comanda as pickups.

Para quem aprecia uma decoração vintage, este é o local correto. O Bar fica localizado na Rua do Norte,86 em Lisboa.

Pavilhão Chinês

Para quem quem gosta de decoração antiga, o Pavilhão do Chinês é perfeito, pois é repleto de peças vintages, que remetem a um antiquário.

Os happy hours são frequentes por aqui, aliás há muitas mesas para você aproveitar a noite bem acompanhado.

Há mesas de sinuca no local e que estão sempre rodeadas de mesinhas, assim o grupo de amigos que preferem ficar comendo e bebendo, podem aproveitar a noite.

O Pavilhão Chinês funciona de segunda à sábado das 18h às 2h e aos domingos das 21 às 2h. Embora seja estranho para nós brasileiros um estabelecimento que fique aberto por tão pouco tempo, é algo comum em Portugal.

O Pavilhão Chinês está localizado a Rua D. Pedro V, número 89.

Pensão Amor

A Pensão Amor está em os 10 melhores bares de Lisboa. Conhecido por abrigar um bordel na primeira metade do século 20, hoje abriga um bar com o tema de cabaré.

Todo o ambiente possui uma temática erótica, comportando um sex shop, uma livraria erótica, um espaço de cartomancia e um studio de pole dance.

A Pensão Amor está localizada na famosa rua cor-de-rosa do Cais do Sodré, na Rua do Alecrim, 19.

Chegando em Lisboa sem complicações

Hoje há muitos sites que facilitam a compra de passagens aéreas com valores mais baixos.

O Skyscanner é um deles, um serviço onde você pode avaliar passagens aéreas em diversas empresas.

O serviço de apoio ao cliente da TAP é referência nos voos entre Brasil e Portugal. As passagens de classe económica variam entre R$3 a R$4 mil (ida e volta) e incluem uma bagagem de mão de 8kg e uma bagagem de porão de 23kg.

Hoje existe a facilidade de utilizar os aplicativos de carros compartilhados e táxis, para se locomover pela cidade.

Desfrutando de Lisboa

Embora os destinos apresentados remetam a locais requintados de Lisboa, há opções de baladas mais casuais, porém a grande maioria possuem horários bem diferentes do Brasil.

E você, tem alguma dica da noite de Lisboa? Compartilhe conosco.

Lisboa Viagens

Lisboa – Largo das Portas do Sol, cenário perfeito

Sabe quando o trabalho dá uma folga? O suficiente para que se possa chegar alguma meia hora atrasados na parte da tarde, que o céu não despencará? Pois nesses dias, muitos lisboeta, que labutam nos escritórios da parte baixa da cidade, combinam de pegar o elétrico (bonde) para espairecerem em grupo no Largo Portas do Sol que por si só já é arquitetonicamente precioso. Agora imagine-o emoldurado por uma grande varanda natural debruçada sobre o Tejo. E que, nessa varanda, você pode passar um bom tempo à sombra ou ao sol, embevecido com a paisagem e nutrido de lanches leves e gostosos. Há restaurantes nas redondezas. Se preferir, escolha um com esplanada, pátio aberto para a paisagem.

O Largo das Portas do Sol, logo acima do Miradouro de Santa Luzia, é assim chamado porque dele se pode admirar nascentes e poentes perfeitos. A manhã se levantando do Tejo e a tarde nas águas do rio mergulhando. O nome invoca a porta da Cerca Moura que ali se abria. É também o fim do percurso pela Lisboa Medieval, marcado por importantes edifícios religiosos e laicos, como a Sé ou Igreja de Santa Maria Maior, a Casa de Santo António, posteriormente Paços do Concelho (Prefeitura e Câmara Municipal).

“O largo fica sobre uma das colinas de Lisboa e é um dos pontos mais cenográficos da cidade. Daqui se vislumbram as igrejas de São Miguel, de Santo Estevão, de São Vicente de Fora, e o bairro de Alfama, um labirinto de ruas e ruelas, pátios e travessas, escadarias e desníveis que desce, de forma atribulada, até às margens do Rio Tejo. Aqui se encontra o antigo palácio dos Condes de Azurara, atualmente sede da Fundação Ricardo Espírito Santo Silva, onde funciona a Escola de Artes Decorativas. Nas suas salas está representado o mobiliário português e indo-português, a tapeçaria e a ourivesaria daquela época” (Portal dos Arquivos Municipais de Lisboa.).

Pode chegar ao largo a pé vindo da Baixa Lisboeta pra, já no início do passeio, passar pela Sé de Lisboa. Uma opção rápida e poética e pegar o Elétrico 12 , na Praça da Figueira. Outro bonde que chega até lá é o 28. Vão te deixar já no Café do Miradouro. Se estiver chovendo, não se amofine. Proteja-se na parte coberta do Café que fica no térreo do Museu e Escola de Artes Decorativas. Pode-se também fazer um roteiro a partir de Santa Apolônia (Estação Ferroviária) pelas ruas estreitas e escadarias de Alfama até se deparar com a vista aberta do largo Portas do Sol. Logo na entrada, a estátua imponente de São Vicente, o santo padroeiro de Lisboa. Depois, é só se maravilhar com o casario, as igrejas e as águas do Tejo.