MP faz pacote contra corrupção; Empreiteira confessa cartel no Cade. Nos jornais deste sábado (21)

21/03/2015 09h03m. Atualizado em 22/03/2015 04h17m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A Procuradoria Geral da República anunciou nesta sexta-feira (20) uma série de propostas para combater a corrupção. Rodrigo Janot apresentará as medidas ao Congresso. Elas tornam crime hediondo desvios acima de cem salários mínimos. Esta é a manchete do Globo neste sábado (21). “Pacote do MP propõe até extinção de partido”.

A Folha de S.Paulo destacou na manchete que “Empreiteira firma acordo para delatar cartel na Petrobras”. Conluio de 23 empresas começou no fim do governo FHC, mas ficou mais frequente e estável a partir de 2003 no governo Lula, disse a Setal.

Já o Estado de S. Paulo destacou: “PMDB diz que ajuste fiscal de Dilma tem de ‘cortar na carne’”. Ao mesmo tempo que o Congresso oferece resistências às medidas de ajuste propostas pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, o PMDB defende redução de ministérios, diminuição de cargos comissionados e desaparelhamento do governo.

Como, ao mesmo tempo, o partido quer mais espaço no governo fica-se sem saber se ele está apenas jogando para a plateia. O Globo diz que a pressão contra o ajuste não vem apenas do Congresso, mas do próprio governo, porque ministros querem mais gastos.

Outros destaques dos jornais são dois atentados em mesquitas que mataram 137 pessoas no Iêmen. O Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado; Marta Suplicy anunciou na sua festa de 70 anos que vai deixar o PT pelo PSB; A presidente Dilma foi a um assentamento do MST no Rio Grande do Sul e lá ouviu de Stédile um discurso contra as medidas econômicas do governo e a defendeu dizendo que ela é “quase uma santa”.

Em entrevista, Dilma defendeu que aqueles que criticam seu governo são pessoas para quem “quanto pior, melhor”. O MST diz que fará novas manifestações para defender Dilma. Outro problema é a situação em que vivem os médicos cubanos no Brasil. A Folha informa que eles têm sido ameaçados de perder o diploma caso não voltem para Cuba.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.