Cristina denunciada, risco Brasil em alta, e carnaval. Destaques dos jornais de sábado (14)

14/02/2015 07h07m. Atualizado em 15/02/2015 09h19m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Na Argentina, a presidente Cristina Kirchner foi formalmente denunciada à Justiça por tentativa de encobrimento da participação dos iranianos no atentado contra uma instituição israelita nos anos 90. A denúncia foi feita pelo promotor que assumiu o caso do colega Alberto Nizman, assassinado na véspera de apresentar a mesma denúncia.

Na Venezuela, o presidente Nicolas Maduro prendeu militares e disse que eles tramavam um golpe de Estado. A oposição diz que é para desviar a atenção dos problemas econômicos e sociais do país. Os problemas do Brasil elevam preços do seguro contra papéis brasileiros cobrados dos investidores. Estes são alguns dos assuntos dos jornais deste sábado (14) que dá destaque nas primeiras páginas também às imagens e notícias do carnaval.

“Investidor já paga mais por seguro contra o ‘risco Brasil’” diz a Folha de S.Paulo. Pelo preço que o mercado financeiro cobra no exterior “para garantir um título de dívida brasileiro é como se o país tivesse perdido o selo de bom pagador”.

“Denúncia de promotor morto é usada para indiciar Cristina”, é a manchete do Estado de S.Paulo. A notícia é dada na primeira mas não em manchete no Globo, que destaca o carnaval do Rio. “Folia com 344 blocos arrastará 5 milhões”. Só o Bola Preta, que desfila na manhã deste sábado no centro deve reunir dois milhões de pessoas. A expectativa é de que 900 mil turistas estejam entre os foliões.

Outras notícias de primeira página são: no Globo… “Prédio da Petrobras é hipotecado”. Uma juíza de primeira instância decidiu isso, num processo de uma dívida de quase R$ 1 bilhão cobrada pela refinaria de Manguinhos, afirmando que a empresa tem “públicos e notórios” problemas. Na Folha, “ministro da Justiça e advogados do Lava Jato se encontraram” três vezes e o governo confirma. A notícia está também nos outros jornais. O ministro José Eduardo Cardozo é o chefe da Polícia Federal.

Saíram também notícias do que aconteceu no encontro entre Lula e Dilma. O ex-presidente teria dito para ela procurar o presidente da Câmara e os governadores para ter mais apoio político. Segundo o Globo “Levy vai restringir dívida de estados”.

No depoimento do ex-diretor Paulo Roberto Costa sobre a compra da polêmica refinaria de Pasadena, ele admite ter recebido propina para não atrapalhar o negócio e lança uma dúvida sobre outros diretores: “Por que só eu receberia? Se eu recebi, outros receberam”. Ele voltou a dizer que 2% dos contratos eram desviados para o PT.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.