A Fábrica de tecidos; Por Graça Seligman

15/01/2015 11h05m. Atualizado em 16/01/2015 07h01m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

“Quando o apito/ da fábrica de tecidos/ vem ferir os meus ouvidos/ eu me lembro de você. / Mas você anda /sem dúvida bem zangada/ ou está interessada/ em fingir que não me vê. Você que atende ao apito/ de uma chaminé de barro/ porque não atende ao grito tão aflito da buzina do meu carro”…..

Essa é uma das músicas lindas que descobri na tenra idade/adolescência.. e cantava inteira. Se chama Três Apitos, do grande Noel Rosa, composta no ano de 1933, mas só gravada nos anos 50 por Aracy de Almeida.

Quando vejo essa foto, sei lá porque (ou seria óbvio?), começo a cantar… Tirei a foto no canto de uma loja de tecidos na rua Augusta, em São Paulo. Adorei a combinação das cores aleatoriamente colocadas. Adoro cores, loja de tecidos, panos, texturas…

Graça Seligman

Graça Seligman é fotógrafa e realizou exposições em diversos países como Brasil, Roma, República Tcheca, Espanha, EUA, Cuba, França e Guatemala. Estudou fotografia em NY. Foi diretora do Museu da Imagem e do Som de São Paulo e trabalhou em diversos jornais.

1 Comentário para "A Fábrica de tecidos; Por Graça Seligman"

  • Marco Menezes 15-01-2015 (5:32 pm)

    Conheço a Graça desde antes da sua primeira câmera fotográfica e desde então sou fã de seu trabalho. Inclusive tenho alguns na minha casa, que alguns amigos perguntam se são minhas e eu fico orgulhoso, mas não minto. Bem que eu gostaria, mas não posso fazer isso com a Gracinha.

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.