Homicidas, ex-traficantes e ex-assaltante são assessores de Gilmar Mendes no STF

28/12/2014 10h21m. Atualizado em 29/12/2014 09h43m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes acredita na recuperação do ser humano. A frase não é uma dessas que se escreve no cartão de Natal. O magistrado colocou a crença em prática no seu cotidiano e aderiu ao programa de ressocialização de presidiários que cumprem pena em regime aberto e semiaberto. Hoje, convive diariamente com dois condenados por homicídio, um por assalto e dois ex-traficantes e se diz satisfeito com o serviço prestado por eles à seu gabinete.

Gilmar Mendes não coloca obstáculos para contratar o criminoso que está nos programas para se inserir novamente na sociedade. Ele sequer pergunta aos coordenadores do programa, que selecionam os que vão para o seu gabinete, o crime que eles cometeram.

Para Gilmar Mendes, a ressocialização evita reincidência. “Eu não poderia entrar nessa discussão sob pena de projetar preconceito e de negar chance às pessoas, comprometendo o próprio intento do programa”, disse o magistrado, que lançou a iniciativa em 2008, quando presidia o STF, à jornalista Mônica Bergamo. “Esse não é um programa apenas de direitos humanos, mas também de segurança pública. A ressocialização evita a reincidência.”

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

7 Comentários para "Homicidas, ex-traficantes e ex-assaltante são assessores de Gilmar Mendes no STF"

  • Jorge Eduardo Magalhães 28-12-2014 (7:22 pm)

    Ele só promoveu a inversão de valores. Os maus novamente foram contemplados.

  • Ivan Souza 29-12-2014 (7:23 am)

    Louvável, mas como fica a situação dos que estudaram, se esforçaram e trabalharam a vida toda honestamente?
    Estas pessoas logicamente, receberão bons salarios, mesmo dpos de cometerem crimes dos mais diversos. Isto é no minimo, controverso.

    • MARINS LEMES 29-12-2014 (11:36 am)

      ESSES BANDIDOS ESTÃO NO LUGAR CERTO.-ESTÃO TENDO UMA AULINHAS DE BANDIDAGEM E MALANDRAGEM COM OS MAIORES MESTRES DO PAÍS, PARA QUANDO ESSE MINISTRO NÃO ESTIVER MAIS NA CASA, SAÍREM PROFISSIONAIS NA ÁREA.-E AÍ NÃO TEM APENAS AULINHAS OU RESSOCIALIZAÇÃO NÃO, PRINCIPALMENTE DEPOIS DO EXPEDIENTE.

  • ENILDO GREGÓRIO 29-12-2014 (11:36 pm)

    Para completar o ato de boa vontade,o ilustre ministro do STF deveria levar o restante da corja para sua casa para brindálos com os cargos de jardineiro;mordomo;motorista ;personal trainer e principalmente segurança.

  • Orlando 30-12-2014 (11:56 am)

    O que ser´que seu ex-colega Joaquim Barbosa – durante uma sessão pública de julgamento – quis dizer quando “mandou” que fosse cuidar dos capangas do Mato Grosso?

  • Flávio Pena 30-12-2014 (3:28 pm)

    Essa atitude do ministro do STF eu julgo louvável, o que não é louvável é o PT PMDB e PP Contratarem ladrões corruptos corruptores e toda a ralé nacional para delapidarem o país como estão fazendo.

  • João Batista de Assis 31-12-2014 (10:25 am)

    Sempre desconfio das intenções desse Senhor! Conheço um Prefeito que tinha o mesmo discurso, de empregar ex-detentos com o objetivo de ressocializar, mais o que ele queria mesmo é que esses detentos estivessem prontos a cumprir qual quer ordem. Se é que me entendem.

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.