Os 377 culpados por violações de Direitos Humanos são o destaque dos jornais nesta quinta (11)

11/12/2014 07h35m. Atualizado em 11/12/2014 21h06m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O relatório da Comissão da Verdade é a manchete dos jornais nesta quinta-feira (11). Todos citando o número de 377 culpados por graves violações dos direitos humanos durante a ditadura militar, como adiantado pelo blog na manhã de quarta (10), e ressaltando que a presidente pediu o respeito aos “pactos políticos que levaram `a redemocratização”.
O rosto de Dilma chorando foi a foto principal. “Comissão da verdade pede punição a 377 por abusos durante a ditadura militar”, diz a Folha de S.Paulo. “Comissão responsabiliza 377 e Dilma defende a Lei da Anistia” é o título do Globo. “Comissão aponta 377 agentes por violações: Dilma rejeita revanche”, afirma o Estadão.
Outros três fatos em destaque: O TSE aprovou as contas de campanhas da presidente Dilma com ressalvas. A Câmara cassa com um voto contra o deputado André Vargas, ex-PT e envolvido com o doleiro Alberto Yousseff. A CPMI da Petrobras termina com um relatório que não pede o indiciamento de ninguém.
Em dia em que os assuntos principais foram políticos, o Valor Econômico dedica grande espaço no alto da primeira para a foto da presidente chorando e escreve em cima “Triste verdade”, mas a manchete é “Indústria mantém estoque elevado e adia investimento”. Esse cenário indica estagnação por mais tempo. O Valor informa também que “Governo aumentará juro do BNDES”, o que diminuirá o custo do subsídio nos empréstimos às empresas.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.