Acossado pela imprensa, Janot defende demissão de Graça Foster e contraria o Planalto. Nos jornais de quarta (10)

10/12/2014 08h00m. Atualizado em 10/12/2014 17h10m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O procurador Rodrigo Janot criticando a direção da Petrobras e pedindo sua substituição foi o principal destaque dos três maiores jornais do País nesta quarta (10). “Procurador critica direção da Petrobras e pede mudanças” foi o título principal do Estado de S.Paulo. “Procurador pede demissão da cúpula da Petrobras”, diz O Globo e “Janot ataca direção da Petrobras e irrita Dilma”, afirma a Folha de S.Paulo. As declarações de Janot foram no dia internacional de Combate à Corrupção e ele estava ao lado do ministro José Eduardo Cardozo. Os dois juntos é a principal foto dos jornais. O procurador geral disse que o Ministério Público dará uma resposta firme àqueles que “assaltaram da Petrobras” e classificou as denúncias da estatal de “incêndio de grandes proporções”. Mais tarde, a presidente Dilma mandou que Cardozo rebatesse. Ele convocou uma coletiva e disse que não há razão para trocar a direção da estatal.
O Valor informou na sua manchete que o “Tesouro corta repasses ao BNDES por três anos”. Na programação orçamentária dos próximos três anos, cumprindo o que o ministro indicado Joaquim Levy prometeu, não haverá mais transferências de dinheiro do Tesouro ao BNDES. De 2008 a 2014 o governo se endividou em R$ 450 bilhões e entregou esse dinheiro ao banco para empréstimos a empresas.
A segunda notícia da primeira página do Valor é que o total de desvios da operação Lava Jato pode chegar a R$ 20 bilhões, mais do que a movimentação “atípica” que havia sido identificada pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). O jornal cita fontes da operação Lava Jato.
O Globo informa na primeira página que a Comissão Nacional da Verdade disse ter identificado dois desaparecidos políticos enterrados como indigentes. A informação foi antecipada pelo blog nesta terça (9). Nesta quarta, a CNV vai divulgar seu relatório final.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.