Labic, que acusou PSDB de usar robôs, vai fornecer software para governo fiscalizar cidadãos nas redes

28/11/2014 08h57m. Atualizado em 30/11/2014 22h08m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Há um dado preocupante na iniciativa do governo de coibir mensagens de ódio na internet. Seria normal se isso fosse feito realmente para evitar a violência. Para quem não soube, aqui vai uma informação preliminar: o governo federal comunicou recentemente que encomendou a produção de um software de monitoramento de Internet para mapear crimes contra os direitos humanos no Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Flickr, Tumblr , blogs, sites e outras redes sociais.

A encomenda foi feita ao Laboratório de Estudos sobre a Imagem e Cibercultura da Universidade Federal do Espírito Santo (Labic).

A justificativa dada foi a de inibir a violência anônima, cruzando dados públicos para chegar ao autor da mensagem e com isso poder responsabilizá-lo.

A questão é que o mesmo Labic, agora contratado pelo governo federal, afirmou que a campanha de Aécio Neves fez uso de robôs durante o debate dos presidenciáveis na TV Record no dia 28 de setembro. Segundo o Labic, a campanha de Aécio teria promovido de forma artificial as menções positivas ao candidato.

A campanha de Dilma Rousseff usou a pesquisa do Labic para representar junto ao Ministério Público Eleitoral contra a coligação do PSDB. Essa coincidência é estranha. O uso político de uma ferramenta como esta preocupa.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

1 Comentário para "Labic, que acusou PSDB de usar robôs, vai fornecer software para governo fiscalizar cidadãos nas redes"

  • Fernando C de Mello 29-11-2014 (12:12 am)

    “A decisão judicial que impede um meio de comunicação, inclusive em ambiente digital, de publicar críticas a uma pessoa pública é um ato de censura e viola decisão do Supremo Tribunal Federal. No julgamento da ADPF 130/DF, a corte concluiu que a liberdade de manifestação do pensamento não pode ser restringida por censura estatal, ainda que praticada em sede jurisdicional.

    Seguindo esse entendimento, o ministro do STF Celso de Mello deferiu liminar suspendendo uma ordem judicial que proibiu um jornalista de publicar em seu blog profissional comentários sobre um ex-presidente do Goiás Esporte Clube. Para o ministro, a decisão é uma censura estatal e viola a Constituição.” http://www.conjur.com.br/…/decisao-impede-blog-publicar…
    #SêLivre #TemosRepública #BLOG

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.