PF leva governador de Rondônia para depor sobre corrupção em licitações do estado

20/11/2014 19h40m. Atualizado em 21/11/2014 08h43m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O governador reeleito de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB), foi levado, nesta quinta-feira (20), à sede da Polícia Federal, em Porto Velho, para prestar depoimento.
A condução do governador faz parte da Operação Plateias, que investiga organização criminosa formada por lobistas e agentes públicos desviando dinheiro público com licitações arranjadas.
De acordo com a Polícia Federal, para entrar na concorrência as empresas precisavam doar, formal ou informalmente, para campanhas eleitorais.
A licitação era direcionada para ser vencida por uma das empresas que faziam parte do esquema. Já a licitação seguinte era vencida por outra do esquema e, assim, sucessivamente, informou ao blog uma fonte da Polícia Federal.
A PF calcula que o “rombo” aos cofres públicos de Rondônia ultrapassa R$ 57 milhões. De acordo com a investigação, havia um “fundo de propina” que movimentava até R$ 2 milhões por mês.
A Polícia Federal acredita que as licitações promovidas pelo estado para fornecimento de alimentação a hospitais e presídios, compra de medicamentos, aluguel de viaturas, serviço de vigilância armada e contratação de empresa de publicidade foram fraudadas.
Como faz usualmente, o nome da operação da PF tem um significado. Platéias refere-se a uma batalha das Guerras Médicas – entre gregos e persas.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.