Via Bluetooth, quadrilha clonava chip de cartão de crédito de turistas no Galeão

16/11/2014 22h49m. Atualizado em 16/11/2014 22h49m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A Polícia Civil do Rio de Janeiro conseguiu desarticular, na última terça-feira (11), uma quadrilha que clonava cartão de crédito em lojas e caixas eletrônicos no aeroporto do Galeão usando tecnologia Bluetooth. É a primeira vez no mundo que uma quadrilha consegue obter informações direto do chip do cartão de crédito.
Com a ajuda de seguranças e funcionários do aeroporto, a quadrilha instalava um chip dentro da máquina do cartão em lojas, restaurante das praças de alimentação e táxis e, quando um turista pagava alguma compra, o chip transmitia via Bluetooth todas as informações do cartão de crédito da vítima para um notebook de um dos integrantes da quadrilha em outro ponto do aeroporto. Dessa forma não havia abordagem às vítimas.
O software que permitiu a transmissão via bluetooth dos dados do chip dos cartões foi criado pelos irmãos gêmeos André e Bruno Alves. A sofisticação da tecnologia impressionou o delegado Rodrigo Freitas, da Delegacia do Aeroporto Internacional Tom Jobim.
“Há indícios fortíssimos de que a quadrilha conseguiu, pela primeira vez no mundo, as informações dos chips dos cartões de crédito”, disse o delegado.
O foco da quadrilha que movimentou cerca de R$ 3,5 milhões em imóveis, carros, compras e saques em dinheiro eram turistas estrangeiros. Mas os bandidos também atuavam com cartões nacionais.
O programa Fantástico, Rede Globo, trouxe neste domingo (16) informações exclusivas e mais detalhes de como funcionava a quadrilha.

Com informações da EBC.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.