Miriam Leitão (crônica): Na festa de casamento, o alerta do tempo futuro

08/11/2014 08h48m. Atualizado em 10/11/2014 08h39m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A chuva começou de repente, mas eu vi que o tempo havia mudado quando olhei para as duas crianças que estavam no churrasco. Elas deram pulos de alegria, foram correndo para fora conferir e voltaram contando para os adultos como se anunciassem o mais espantoso e maravilhoso dos eventos:
– A chuva! A chuva! Está chovendo.
Então eu temi o futuro. O dos extremos do clima para o qual os cientistas têm nos alertado. Vocês podem perguntar: foi o ano inteiro de seca, qual é a novidade?
A comemoração das crianças é que me assustou. Nós os adultos sabemos que o nível de água nos reservatórios chegou ao final de outubro ao ponto mais baixo que se tem notícia, batendo inclusive o ano de 2001, mas não pensei que as crianças haviam notado o tamanho do risco que se corre quando não chove, nem que aguardassem ansiosas pelas primeiras gotas.
Nós estávamos no interior de Minas Gerais numa festa de casamento e os meninos eram sobrinhos da noiva. Minas é considerada a caixa d’água do Brasil, noivas detestam chuva e, normalmente, chuva estraga churrasco.
Churrasqueiro, noiva e crianças comemoraram as gotas que caíram. A chuva estava, contudo, apenas de passagem, uma visita breve; logo sumiu. Serviu para esfriar um pouco o toldo que o noivo havia contratado para proteger os convidados do sol.
O noivo gosta de velejar, comprou um barquinho e uma casa perto de uma represa onde costumava afogar suas tristezas de antigos desenganos amorosos. O barco está a ver navios diante de uma represa que tem 5% da água que deveria ter e o passeio que ele prometeu para seu novo amor ainda não aconteceu.
Mesmo assim levei de presente para o bebê, que já está aparecendo na barriguinha discreta da noiva, uma roupinha de marinheiro. Vi que outros tiveram a mesma ideia. Ótima, aliás, porque vai combinar com a decoração do quarto que será também em motivos que lembram um pequeno velejador.
Foi tão fugaz a chuva que não vi sinal algum dela no caminho de volta até uma reserva onde tenho plantado árvores e sonhos de restauração da natureza. Lá fiquei sabendo que a mina próxima da casa, sempre volumosa, havia secado por uns dias e agora está por um fio.
Decidi que na próxima vez vou me juntar às crianças na dança da chuva. Quem sabe ela passa a cair de forma mais normal, na hora certa, no volume certo, nem pouco, nem muito. Tão normal que quando chover em um casamento todo mundo se comporte como deve: a noiva tenha medo de que a chuva estrague a festa, o churrasqueiro reclame que as brasas apagaram e as crianças… bom, as crianças continuem brincando, achando normal água cair do céu para molhar a terra.

Miriam Leitão

Miriam Leitão, jornalista e escritora, escreve crônicas como colaboradora do blog.

5 Comentários para "Miriam Leitão (crônica): Na festa de casamento, o alerta do tempo futuro"

  • Rita Hostálacio 08-11-2014 (7:44 pm)

    Admiro muuuit vc Miriam Leitão ótima jornalista EXECENTE comentarista financeira e a mais nova suprêsa : cidadã brasileira q não se omite nesse momento crítico que o BRASIL atravessa Abraços e até .

  • Valéria Bonfim Neves 09-11-2014 (12:29 am)

    Descobri hj este blog. É claro que daqui para frente vou ficar bem antenada a fim de não perder nenhuma crônics desta jornalista que tanto admiro, Miriam Leitão. Sou encantada com sua inteligência e a postura elegante e correta de expressar seu ponto de vista. Parabéns, Miriam Leitão! Tenho orgulho de ver pessoas com seu talento, sua ética e sinceridade!
    Gostaria muito que você tivesse acesso a este comentário.
    Pela crônica de hoje, parabéns novamente!
    Um grande abraço!
    Que Deus te abençoe!

  • fernando 09-11-2014 (5:23 am)

    Beleza Miriam , adoro tudo de você: sua sinceridade branda e meiga, comentários, crônicas, seu amor pela natureza, a forma de mostrar o conhecimento brilhante na sua área e sobre a vida em geral . Votos de felicidades mil e continue mostrando o exemplo de pessoa que você e … e chega de paparicos,.. PSIU: aqui so pra nos… ve se você se candidata a PRESIDENTA na próxima , o pais vai agradecer. INTE MAS.

  • Miriam Leitao 09-11-2014 (3:59 pm)

    Amigos, li as mensagens e fiquei animada a continuar escrevendo minhas crônicas semanais. Sempre gostei do gênero “crônica”, mas no meu cotidiano de jornalista de economia nem sempre consigo escrever. Aqui o compromisso que fiz foi escrever crônicas semanais. Obrigada Miriam

  • Margarida Fontes 10-11-2014 (9:14 pm)

    Míriam,
    achei interessantíssimo a maneira com que você teceu os comentários, a amarração que fez de todos os assuntos com relação a tempo, lugar e sentimentos.
    A impressão que tive é que você aproveitou todos os momentos do dia, colocou reparo e contextualizou tudo.
    ficou muito lindo. Quem sabe, sabe.

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.