Miriam Leitão 25 results

Crônica da Miriam Leitão: A tristeza tem seu lugar

Há aqueles dias de ressaca. Não de ter bebido no dia anterior, mas de a vida ter te sacudido de alguma forma, por algum motivo, nos quais você acorda querendo um canto e um tempo de recolhimento. Se acordar assim, dia desses, entregue-se. Há quem queira correr uma maratona para que a endorfina engula esse sentimento de fragilidade. Há quem ...

Crônica da Miriam Leitão: O bug do Word e a cor de Marte

O Word não quer mais abrir e eu tenho que escrever a crônica de sábado. Ele ficou magoado por uma interrupção abrupta e me dá três opções: enviar um relatório, ignorar ou reabrir. Clico o reabrir. Não funciona. Tento ignorar. Também não dá certo. Sempre voltam as três opções na tela do computador. Só me resta fazer um relatório. ...

Crônica da Miriam Leitão: Amigos para sempre

Perdi um amigo esta semana. Ele morava em terra distante e lá ficou. Desde que soube da notícia ouvi, novamente, a sua risada irônica. O humor fino e cáustico dele ficou comigo nos últimos dias como consolo. Um amigo comum, compadre dele, me ligou para falarmos daquele que perdemos e ele também disse que estava lembrando das frases surpree...

Crônica da Miriam Leitão: E era tudo ficção

Escrever é o que eu gosto na vida. Criança, escrevia longos textos para mim mesma. Sim, fiz diários e os joguei fora, a tempo. Redações, eu tinha mania de fazer umas três, com estilos diferentes, para cada tema. Escolhia a melhor para entregar ao professor e oferecia as restantes a quem precisasse. Às vezes escrevo para nada. Pelo prazer ...

Crônica de Miriam Leitão: A mulher que entendia a água

Uma mulher, com pouco mais de 30 anos andava, com passos firmes e curtos, em um enorme quintal. O vento balançava ligeiramente a saia rodada e atrapalhava seus cabelos finos e muito lisos. No céu, o sol não dava trégua. Havia algumas árvores nas beiradas do terreno, uma goiabeira grande e carregada oferecia sua sombra e frutos numa área ...

Crônica da Miriam Leitão: As Franciscas

– Qual o nome da sua mãe? – Lúcia. Quer dizer, Francisca... é Lúcia – Lúcia ou Francisca? – Na verdade é Francisca, mas todo mundo conhece por Lúcia. – Ela não gosta do nome? – Ela tem uma irmã com o mesmo nome, só troca a ordem do sobrenome – E como chamam a sua tia? – Ela se chama Francisca, mas a ...

Miriam Leitão: Imprevistos dos bastidores

Queria ser cronista. Só isso eu tinha certeza nos primeiros dias de jornalismo, iniciado, sem aviso prévio, aos 18 anos, em Vitória. Procurava emprego que me ajudasse a pagar as contas e consegui em uma redação. Foi assim que virei jornalista. Cheguei ao Espírito Santo depois de ler todo livro de Rubem Braga que encontrara, já ...

Crônica de Miriam Leitão: Trem Noturno para Leningrado

O trem corria atravessando a noite russa. Fora da janela via-se a névoa. Ou nada. “Névoa nada”, diz um poema de Augusto de Campos, que li muitos anos depois. Mas se já o tivesse lido definiria bem aquele pouco ver da janela do trem: “Névoa nada”. Do corredor veio um barulho. Será comigo? Pensei. Deitada na cama do camarote pensava ...

Miriam Leitão: A melancolia lúcida no carnaval

Ela chegou de manhã e vinha triste. O primeiro som que ouvi veio de longe, lá do começo da rua deserta. Fui espiar da janela. Ela cantava: “Bandeira branca amor, não posso mais”. O carnaval não era para nós; uma família presbiteriana. Tinha passado a infância vendo a festa de longe, no máximo da janela. Naquela altura poderia ...

Miriam Leitão: Saudades do cotidiano

Outro dia, uma amiga me escreveu uma carta. Chegou pelo Correio, entregue pelo carteiro, o envelope era colorido e ela escreveu com letra redonda e escolheu palavras muito bonitas. Ninguém mais escreve cartas. Deixei todos os e-mails me esperando e fui ler, sentada num sofá, em canto iluminado por luz natural. Depois procurei o melhor ...