Banco prevê recessão de 1,5% por causa da queda da confiança do empresário

10/04/2015 19h17m. Atualizado em 12/04/2015 11h54m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O pessimismo entre os economistas de bancos e consultorias e empresários continua aumentando. O Departamento Econômico do Itaú divulgou nesta sexta-feira (10) a revisão das suas projeções. Antes achava que a recessão de 2015 seria de 1,1%, agora prevê queda de 1,5%.

Razões: a confiança do empresariado continua caindo de forma acelerada, a inflação subiu mais do que o previsto e o desemprego aumentou. O Itaú prevê superávit primário menor, saldo comercial também menor. E acha que diante desse cenário os juros vão subir apenas mais uma vez, na próxima reunião do Copom, no fim de abril.

O banco avalia que os ventos contra ao ajuste fiscal se intensificaram nos últimos dias. A boa notícia que vê no cenário foi o aumento das chuvas que elevou um pouco o nível de reservatórios. Isso e a queda do ritmo da economia vão diminuir a demanda, o que faz cair o risco de racionamento. Mesmo assim o banco diz que será preciso “medidas adicionais”.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.