Terceirização é aprovada; Inflação de março é maior em 20 anos; Temer já articula. Destaques dos jornais de quinta (9)

09/04/2015 07h16m. Atualizado em 10/04/2015 10h39m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A aprovação na Câmara do projeto que torna mais flexível a terceirização de trabalhadores dividiu o governo e a bancada do PT. A inflação de março foi a maior em 20 anos. O vice-presidente Michel Temer já negocia a articulação política acenando com cargos. Estes assuntos estão em destaque nos jornais desta quinta-feira (9).

“Terceirização é aprovada na Câmara, mas racha governo”, diz o jornal o Globo. O ministro Miguel Rossetto soltou nota contra o projeto, o PT tentou impedir a votação, o deputado Alexandre Molon recorreu ao Supremo. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, disse que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ficou “bastante satisfeito”.

“Câmara aprova projeto de lei que amplia terceirização”, diz o Estado de S. Paulo. As emendas ao projeto serão apreciadas na próxima semana e depois ele irá para o Senado. O projeto permite que uma empresa contrate pessoas através de uma outra empresa, ou seja, terceirize mão de obra, até para sua atividade principal. “Câmara aprova ampliação da terceirização do país” é a manchete da Folha. O jornal tratou como “mais uma derrota do governo Dilma” porque parte das mudanças sugeridas pelo governo para evitar queda na arrecadação foi derrubada.

A inflação de março em 1,3% levando a taxa anual para mais de 8% é tema de destaque nas primeiras páginas dos jornais. O Globo e a Folha falam em “maior em 20 anos”, ou “maior desde 1995”, porque comparam todos os meses de março desse período. Só foi maior do que isso em março de 1995. O Estado fala em “maior em 12 anos”, porque faz uma comparação das taxas em 12 meses e em 2003, primeiro ano do governo Lula, quando houve um número maior do que este.

O presidente Michel Temer já atua como articulador é outro tema evidência. Quer Henrique Alves no Ministério do Turismo e Romero Jucá como presidente do PMDB. Para o tucano Aécio Neves, a presidente na prática fez uma “renúncia branca”, e cedeu o governo ao PMDB. Outro destaque do noticiário foi a trapalhada do ministro Pepe Vargas que dava entrevista como ministro da Secretaria de Direitos Humanos quando foi interrompido por um telefonema avisando que ele não estava confirmado. Pepe teve que voltar e falar como apenas uma possibilidade a sua ida para a SDH. No fim do dia foi confirmado.

A Petrobras vai publicar balanço nos próximos dias. A Folha fala em até o dia 20 e o Valor afirma que será no dia 17. O Valor Econômico diz em manchete que “Mercado já vê sinais de alívio na política de juros”. Informa que a queda do dólar, a divisão no Banco Central americano sobre a data da alta de juros, e a queda da inflação de serviços podem fazer o BC brasileiro reduzir o ritmo de aumento da taxa de juros, apesar de o índice ter superado 8% ao ano.

O ministro Teori Zavascki negou habeas corpus a um dirigente da OAS alegando que o benefício traria “sentimento de impunidade”.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.