Dilma entrega articulação política a Temer; Protestos contra a terceirização. Destaques dos jornais de quarta (8)

08/04/2015 09h11m. Atualizado em 09/04/2015 07h53m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A escolha do vice presidente Michel Temer para a articulação política é destaque nos principais jornais nesta quarta (8). “Dilma entrega comando da articulação política a Temer” é a manchete do Estado de S. Paulo”. O jornal diz que foi um dia de vexame para a presidente.

A desastrada operação em que o ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, recusou o convite para ser o ministro da Articulação Política, provocou a demissão do ministro Pepe Vargas do cargo que acabou sendo nomeado para a secretaria de Direitos Humanos, com a saída de Ideli Salvati que não se sabe para onde vai. A nomeação de Temer foi uma forma de diminuir os estragos. “Após recusa, Dilma escala vice na articulação política”, diz a Folha de S. Paulo.

O Globo também dá a notícia no alto de página, mas a manchete é sobre outro tema que dominou o noticiário. “Acordo amplia regras para terceirizar trabalho”. A Câmara aprovou o regime de urgência para o projeto que deve ser votado nesta quarta, que amplia as possibilidades de terceirização até para as atividades fim de uma empresa. Mas por exigência do ministro Joaquim Levy a empresa contratante arcará com os custos tributários e previdenciários.

As fotos em maior destaque são das confusões dos manifestantes contra o projeto em frente ao Congresso. Convocada para ser uma manifestação das centrais e organizações sociais a favor do governo Dilma, acabou sendo menor do que o imaginado e transformando-se em um protesto contra o projeto.

Outros destaques do noticiário: um PM admite que pode ter sido autor do disparo que atingiu o menor que foi assassinado no Complexo do Alemão; O Juiz Sérgio Moro disse que o empresário Ricardo Pessoa, da UTC, chegou a pagar propina durante a operação Lava Jato; Cuba sairá da lista americana dos países que apoiam o terrorismo.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.