Economia estagnada em 2014 é o destaque dos jornais de sábado (28)

28/03/2015 09h20m. Atualizado em 29/03/2015 10h52m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O IBGE divulgou o PIB de 2014: foi 0,1%. Só não foi pior porque houve mudança na forma de calcular que melhorou todos os anos do governo Dilma. Apesar disso, ela tem, no seu primeiro mandato, a pior média de crescimento desde o governo Collor.

Este é o assunto das manchetes dos jornais deste sábado (28). “Investimento despenca e PIB fica estagnado”, diz o Estado de S. Paulo. O jornal diz que “a economia parou e está a caminho da recessão”.

Na visão da Fundação Getúlio Vargas haverá uma recessão expressiva em 2015. Analistas preveem 1% a 1,5% de recessão. Uma das razões disso é a queda no investimento de 4,4%, que é a pior em 15 anos.

A Folha de S. Paulo destacou a comparação histórica. A média ficou em 2,1%, pior resultado desde o Collor, que governou em recessão. Se não houvesse mudança na metodologia do IBGE o resultado de Dilma teria sido de 1,5%.

As comparações internacionais feitas pelos jornais mostram como o Brasil não pode culpar o mundo pelo seu resultado. O Globo diz que “PIB cresce 0,1% e país adia recessão para 2015”. Traz também, em destaque, a fala do ministro Joaquim Levy de que haverá “forte desaceleração” na economia em 2015.

Outros destaques dos jornais: A escolha do tesoureiro de campanha, Edinho Silva, para ministro da Comunicação e o professor aposentado de filosofia e ética da USP, Renato Janine Ribeiro, para ministro da Educação; Na semana que vem, a presidente Dilma deve indicar Henrique Eduardo Alves para ministro do Turismo; A Polícia Federal prendeu o presidente da Galvão Engenharia em mais uma fase da Operação Lava-Jato; O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, foi vaiado e chamado de homofóbico na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.