O PMDB continua a bater o pé enquanto o fim de semana se aproxima

27/03/2015 09h41m. Atualizado em 28/03/2015 12h07m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O fim de semana se aproxima com o PMDB batendo pé e ignorando apelos da presidente Dilma Rousseff.

O Senado pretende colocar em votação na próxima terça-feira o projeto que impõe prazo de 30 dias para regulamentação da mudança do indexador que corrige a dívida de Estados e municípios com a União.

Há ainda o projeto que autoriza o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) a aprovar o perdão dos incentivos fiscais concedidos por governadores no passado, que também está em regime de urgência.

Estes dois movimentos feitos pelo Congresso Nacional são na verdade comandados pelo PMDB, o maior aliado de Dilma. Eles mostram que a próxima semana tende a ser quase decisiva para o governo federal.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, trabalha para produzir até terça uma alternativa, um projeto, um pacote, que atenda às expectativas do PMDB, e que mude este impasse. Levy corre contra o tempo.

O ministro conseguiu um waiver das agências de risco até junho, mas se estas duas derrotas se concretizarem o quadro pode mudar.

Terça-feira que vem é dia 31. Dia 12 é a data marcada para novos protestos. A oposição busca um depoimento bomba para o próximo dia 9 na CPI da Petrobras. Mesmo ganhando tempo, o governo tem um calendário com previsões de notícias ruins pela frente.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.