Corrupção no tribunal da Receita que julga multas às empresas é o destaque dos jornais nesta sexta (27)

27/03/2015 08h11m. Atualizado em 28/03/2015 10h34m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Agora é o CARF, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais. Quando as empresas recebem multas dos fiscais, elas recorrem a esse Conselho que tem poderes de reduzir ou anular a multa. A Operação Zelotes, deflagrada nesta quinta (26) pela Polícia Federal, revela supostos pagamentos de propina para que os conselheiros reduzissem as multas.

O assunto é a manchete do Globo nesta sexta (27): “PF desvenda fraude fiscal de R$ 19 bilhões”. Subtítulo diz que empresa de Jorge Gerdau, Banco Safra e ex-secretário da Receita Otacílio Cartaxo, que foi nomeado no governo Lula, estão sendo investigados. Também na manchete, o Estado de S.Paulo registrou que “PF desmonta esquema que fraudou Receita em R$ 19 bi”. As suspeitas são de que 70 empresas tenham subornado os conselheiros. O assunto está em destaque nos outros jornais.

A manchete da Folha de S. Paulo é sobre mais uma fonte de tensão entre PMDB e o governo Dilma. “PMDB quer fixar prazo para Dilma indicar ministro do STF”. A cadeira de Joaquim Barbosa está vaga há oito meses e o Congresso discute proposta de emenda constitucional que dá um prazo de 90 dias à presidência. Após isso, o ministro é escolhido pelo Congresso. A proposta tem o apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

O Valor Econômico conta que “Bancos fecham contas onde seja possível lavar dinheiro”. Os bancos estão se mobilizando para adotar critérios rigorosos para fechamento de contas que podem ser usadas para lavar dinheiro como de corretoras, joalherias e postos de gasolina, informa o jornal. Segundo o Valor, o Bradesco está mandando, desde o fim do ano passado, comunicados às corretoras determinando o fechamento de contas. Elas têm sido mantidas abertas por força de liminares.

Outras notícias em destaque nas primeiras páginas: A confirmação feita por um promotor de que o Copiloto alemão derrubou o avião na França deliberadamente. Isso provocou uma mudança de regras pelas companhias aéreas: agora tem que haver pelo menos duas pessoas na cabine; A briga de Dilma com o PMDB sobre a renegociação das dívidas de estados e municípios continua. O partido ignorou os apelos e o Senado se prepara para votar na próxima terça-feira o projeto que dá 30 dias para a regulamentação da lei que manda trocar o indexador da dívida que os maiores municípios e Estados têm com a União.

A ex-presidente da Petrobras Graça Foster foi à CPI e disse que Pedro Barusco não pode ter agido sozinho no meio da cadeia hierárquica, como ele disse ter feito no início do recebimento de propinas. Perguntada se gostava mais do PT ou da Petrobras, ela respondeu: “mil vezes a Petrobras”. Graça elogiou a operação Lava-Jato e se disse envergonhada da corrupção na estatal; O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, assumiu a presidência do conselho da Petrobras, que continua debatendo como calcular a corrupção para incluir no balanço ainda não divulgado de 2014.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.