Dólar tem alta de 37% desde o fim do primeiro turno

19/03/2015 19h41m. Atualizado em 23/03/2015 07h47m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O dólar tem subido muito nos últimos meses. Só para termos uma ideia, estava em R$ 2,40 ao fim do primeiro turno das eleições de 2014. E hoje bateu em R$ 3,29. Uma alta de 37%.

Quando a moeda americana sobe fortemente há um impacto na inflação porque tudo o que é importado sobe. Produtos feitos aqui, mas com partes importadas também sobem.

Alimentos que o Brasil exporta acabam ficando mais caro porque o vendedor raciocina assim: ganho tanto exportando, cobrarei o mesmo aqui em reais. Sobe ainda o custo e o tamanho das dívidas das empresas que pegaram empréstimo no exterior. A mais endividada? A Petrobras, envolta na maior crise de sua história.

Outras moedas têm perdido valor em relação ao dólar porque a economia americana está se recuperando. Existe a possibilidade de o Banco Central de lá, o FED, subir os juros lá para julho. Isso atrai investimentos para a maior economia do mundo, e esse dinheiro acaba saindo de outros países.

Mas aqui o dólar sobe conjuntamente por outro motivo: as confusões políticas e os déficits econômicos. Isso faz o Brasil ser olhado com desconfiança pelos investidores. Entra menos dólar e sai mais. Outro problema em uma situação já toda complicada.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.