Após bate-boca, Cunha anuncia demissão de Cid Gomes; Nos jornais desta quinta (19)

19/03/2015 08h30m. Atualizado em 20/03/2015 08h24m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A atitude de Eduardo Cunha de anunciar a demissão do (agora) ex-ministro da Educação Cid Gomes no plenário da Câmara dos Deputados foi o destaque dos principais jornais brasileiros nesta quinta-feira (19).

Com a manchete “ministro é demitido depois de bate-boca no Congresso”, o Estadão ressaltou que a demissão de Cid aconteceu “minutos após o PMDB ameaçar deixar a coalizão governista”. O jornal também lembrou a declaração de Cid de que não concorda com a postura de oportunismo de quem está na base do governo.

Com abordagem semelhante, a Folha destacou na manchete que “Após bate-boca na Câmara, Eduardo Cunha anuncia queda de ministro”. Na reportagem, a Folha ressaltou que a presidente Dilma foi “obrigada” a aceitar a demissão de Cid Gomes “para evitar que o PMDB deixasse de apoiá-la na Câmara”.

Na mesma linha, o Valor informou que a demissão “precipitou o início da reforma ministerial, em gestação no Palácio do Planalto”. Segundo o jornal, apesar de sofrer pressão, Dilma tentava adiar o processo de mudanças no primeiro escalão. A manchete foi definida assim: “Demissão de Cid precipita a reforma do ministério”.

O matutino carioca O Globo foi na linha a seguir: “PMDB ameaça sair da base, e Cid Gomes deixa governo”.

Outro destaque dos jornais é reportagem da Folha na qual o empresário Cristiano Kok, presidente do conselho de administração da empreiteira Engevix, admite ter pago R$ 10 milhões em propina para o doleiro Alberto Youssef para receber pelas obras que fazia para a Petrobras.

No Valor, Arminio Fraga, ex-presidente do Banco Central e sócio da Gávea Investimentos, afirma que a meta de superávit primário perseguida pela equipe econômica é insuficiente para estancar o aumento da dívida bruta diante da alta dos juros e da deterioração das perspectivas de crescimento da economia.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.