Inquéritos contra governadores no STJ; Crime organizado nas contas da Suíça; Cuba ameaça médicos. Nos jornais de sexta (13)

13/03/2015 08h00m. Atualizado em 14/03/2015 10h39m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O Superior Tribunal de Justiça abriu inquérito contra os governadores do Rio e do Acre, Luiz Fernando Pezão e Tião Viana, e o ex-governador Sérgio Cabral por suposta corrupção e lavagem de dinheiro. O assunto é destaque dos jornais e manchete do Estado de S.Paulo nesta sexta-feira (13).

O Globo continuou mantendo na manchete a série sobre as contas secretas na Suíça. “Crime organizado tinha dinheiro na Suiça”. A reportagem informa que o bicheiro Capitão Guimarães e traficantes têm contas secretas naquele país.

A Folha de S. Paulo dá seu maior destaque para a informação de que o governo de Cuba ameaçou repatriar os integrantes do programa Mais Médicos que tiverem trazido parentes para morar. Eles só podem fazer visitas. A vice-ministra da Saúde esteve em várias cidades para dar o aviso. Já o governo brasileiro diz que não pode interferir.

Em manchete, o Valor Econômico conta que “Governo apressa nova fase do programa de concessões”. Os jornais dão detalhes também da preparação das manifestações contra e a favor do governo. Nesta sexta, os partidários do governo vão às ruas. No dia 15 estão marcadas manifestações de pessoas contrárias ao governo em várias capitais. A Folha informa que o Planalto teme confronto nesta sexta-feira, o que pioraria o clima para as passeatas de domingo.

O italiano Cesare Battisti foi preso e solto sete horas depois. Foi o atendimento de uma ordem judicial em favor de sua deportação, mas ele recebeu habeas corpus.

O BNDES está tentando empurrar para bancos privados e estatais, credores da SeteBrasil, o risco de emprestar para o grupo envolvido na Operação Lava Jato. O Banco Central soltou uma ata do Copom pessimista, o que indica novas altas de taxas de juros.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, foi recebido com elogios no seu depoimento da CPI da Petrobras e acusou o Ministério Público de ter sido seletivo, acusando alguns e não outros citados pelos delatores. Cunha garantiu ser inocente.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.