Governo que evitar a qualquer custo perder a classificação de bom pagador

12/03/2015 17h17m. Atualizado em 13/03/2015 08h01m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O Governo tem um foco econômico enquanto navega nas águas turvas da crise política: evitar a qualquer custo perder a classificação de bom pagador.

É o tal grau de investimento que o Governo trabalha para não perder.

E a esperança é o trabalho que vem sendo feito pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que tem bom trânsito no mercado financeiro internacional.

A perda do Grau de Investimento tem uma consequência assustadora para o Governo: fuga de capitais e colocação da presidente Dilma Rousseff definitivamente no olho do furacão. E marca a sua administração porque foram anos de esforço para o Brasil atingir esse nível de classificação que permite mais acesso a financiamentos externos, mais investimento internacional.

Sem ele, o dólar subirá ainda mais. O que afeta a inflação que já sobe por outros motivos.

Um novo rebaixamento seria a consolidação, aí sim, da tal tempestade perfeita da qual os economistas tanto falam.

Por isto, o mercado busca ansiosamente informações sobre a crise política porque sabe que o perigo imediato está aí.

O aprofundamento da crise política pode contaminar a economia e piorar ainda mais a a crise política, num círculo vicioso.

No resto o mercado pensa como o Finantial Times de hoje. O jornal britânico afirmou que os “brasileiros têm direito de estar com raiva” do governo Dilma.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.