Lava-Jato: uma noite quente na sexta chuvosa em Brasília

06/03/2015 21h45m. Atualizado em 07/03/2015 10h12m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O início de noite nesta sexta-feira (6) em Brasília começou com especulações jurídicas em torno da decisão do Ministro Teori Zavascki de tornar público o nome de políticos acusados de envolvimento na Lava-Jato. A lista foi tornada pública há pouco. Renan e Eduardo Cunha acreditam que Teori não pode decidir sozinho sobre assuntos relacionados a presidentes de outros poderes. Anoitece na capital do país, mas a temperatura política continua aumentando:

1 – Renan subiu o tom e acusa o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, de precipitação ao não ouvir as partes antes de tomar uma decisão de pedir a abertura de inquérito. “Essa grave e deliberada omissão subtraiu do presidente do Congresso Nacional, contra a lei, a oportunidade de contestar as inverdades levantadas contra a sua pessoa”, disse, em nota.

2 – O mercado encerra a semana se protegendo e apostando no dólar alto. Mas torce pelo melhor: um acordão entre o PMDB e a presidente Dilma Rousseff para a adoção de medidas conservadoras que dariam fôlego e um pouco de tranquilidade econômica para enfrentar a tempestade política causada pelo Petrolão.

3 – Se Dilma topar o acordão, o PMDB aprova as medidas fiscais e vai tentar algumas sinalizações conservadoras para conquistar apoio empresarial, dos formadores de opinião e da mídia. Entre elas, a formalização da independência do Banco Central.

4 – Novas denúncias, da Camargo Corrêa, através de delação premiada, vão aprofundar o escândalo de corrupção, contaminando agora o setor elétrico a partir do pagamento de propina de 100 milhões de reais ao PT e PMDB para obter negócios na Usina de Belo Monte.

5 – Dólar fecha alto, a 3,05 reais.

6 – Saiu a lista de políticos investigados na operação Lava Jato, que investiga lavagem de dinheiro e corrupção na maior empresa do país, a Petrobras.

São eles:

PP
– Senador Ciro Nogueira (PI)
– Senador Benedito de Lira (AL)
– Senador Gladson Cameli (AC)
– Deputado Aguinaldo Ribeiro (PB)
– Deputado Simão Sessim (RJ)
– Deputado Nelson Meurer (PR)
– Deputado Eduardo da Fonte (PE)
– Deputado Luiz Fernando Faria (MG)
– Deputado Arthur Lira (AL)
– Deputado Dilceu Sperafico (PR)
– Deputado Jeronimo Goergen (RS)
– Deputado Sandes Júnior (GO)
– Deputado Afonso Hamm (RS)
– Deputado Missionário José Olímpio (SP)
– Deputado Lázaro Botelho (TO)
– Deputado Luis Carlos Heinze (RS)
– Deputado Renato Molling (RS)
– Deputado Roberto Balestra (GO)
– Deputado Roberto Britto (BA)
– Deputado Waldir Maranhão (MA)
– Deputado José Otávio Germano (RS)
– Ex-deputado e ex-ministro Mario Negromonte (BA)
– Ex-deputado João Pizzolatti (SC)
– Ex-deputado Pedro Corrêa (PE)
– Ex-deputado Roberto Teixeira (PE)
– Ex-deputada Aline Corrêa (SP)
– Ex-deputado Carlos Magno (RO)
– Ex-deputado e vice governador João Leão (BA)
– Ex-deputado Luiz Argôlo (BA) (filiado ao Solidariedade desde 2013)
– Ex-deputado José Linhares (CE)
– Ex-deputado Pedro Henry (MT)
– Ex-deputado Vilson Covatti (RS)
PMDB
– Senador Renan Calheiros (AL), presidente do Senado
– Senador Romero Jucá (RR)
– Senador Edison Lobão (MA)
– Senador Valdir Raupp (RO)
– Deputado Eduardo Cunha (RJ), presidente da Câmara
– Deputado Aníbal Gomes (CE)
– Ex-governadora Roseana Sarney (MA)
PT
– Senadora Gleisi Hoffmann (PR)
– Senador Humberto Costa (PE)
– Senador Lindbergh Farias (RJ)
– Deputado José Mentor (SP)
– Deputado Vander Loubet (MS)
– Ex-deputado Cândido Vaccarezza (SP)
PSDB
– Senador Antonio Anastasia (MG)
PTB
– Senador Fernando Collor (AL)

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.