O mar não está para peixe: o lixo despejado nos oceanos ao redor do mundo

02/03/2015 13h10m. Atualizado em 05/03/2015 16h38m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Reportagem publicada na revista Science neste ano revelou que entre 4,8 e 12,7 milhões de toneladas de lixo plástico inundam os mares do planeta por ano. Para tornar estes números mais concretos, os autores do artigo – Jenna R. Jambeck, Roland Geyer, Chris Wilcox, Theodore R. Siegler, Miriam Perryman, Anthony Andrady, Ramani Narayan, e Kara Lavender Law – ilustraram-o de uma forma criativa.

Encheram completamente uma sacola de supermercado de uns 35 cm com lixo plástico e denunciaram: quinze destas sacolas para cada metro de praia são descartadas por ano nos oceanos do planeta. A realidade deve ser ainda pior, já que o estudo se baseia em dados de 2010, mas a produção de sacolas de plástico continua a crescer exponencialmente.

A principal razão para o aumento do lixo plástico nos oceanos está na falta de um tratamento adequado para o lixo na maior parte do planeta. Assim, segundo o estudo, o tamanho da população e a qualidade do sistema de gestão de resíduos sólidos determinam em que medida os países contribuem para a geração de detritos marinhos de plástico. Os números impressionam.

Os autores calculam que um total de 275 milhões de toneladas de resíduos de plástico foi gerado em 192 países costeiros no ano de 2010 — 99 milhões de toneladas são originados na região costeira. Como aproximadamente um terço do lixo no mundo não é tratado, 32 milhões de toneladas são despejados no meio ambiente. Deste montante, os autores descobriram que 4,8 a 12,7 milhões de toneladas acaba sendo depositadas no oceano. Eles prevêem que, caso nada for feito, este número deve ser superior a 120 milhões de toneladas em dez anos.

Segundo as estimativas dos autores, o Brasil produz em torno de 4,5 milhões de toneladas de lixo plástico. Deste total, 11% não são adequadamente tratados e acabam poluindo os mares. A maior produção de lixo plástico do planeta ainda são os EUA, com 13,8 milhões de toneladas. Entretanto, devido ao tratamento de resíduos, apenas 2% deste total polui o meio ambiente. A China é o maior poluidor com um total de 11,6 milhões de toneladas de lixo plástico. Cerca de 75% deste total vão poluir o meio ambiente por falta de tratamento adequado.

Mapa (1)

A revista alemã Der Spiegel repercutiu a investigação da Science e apresentou os dados de Jambeck e colaboradores no Mapa Mundi da Poluição acima. Áreas em verde apresentam baixo impacto ambiental, por existir manejo adequado do lixo plástico. Quanto mais vermelho, mais alto o impacto. Para alguns países de referência, registra-se o total do lixo plástico produzido, bem como a porcentagem de lixo não tratado que é descartado no meio ambiente.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.