Brasil está no lamaçal, diz The Economist

26/02/2015 16h29m. Atualizado em 01/03/2015 10h04m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A revista britânica The Economist colocou o Brasil completamente atolado em um lamaçal na capa de sua última edição. Usando a alegoria de uma mulher fantasiada no Carnaval do Rio de Janeiro, mas completamente suja de lama, a revista, na verdade, quer dizer que acabou a festa no país.

A publicação usou a metáfora correta. À espera de protestos de grandes proporções para todo o país no próximo dia 15 de março, a The Economist afirma que os problemas econômicos do Brasil são muito piores do que o governo ou investidores admitem.

“A estagnação na qual o país caiu em 2013 está se tornando provável prolongada recessão, já que a inflação pressiona os salários e a capacidade de pagamento das dívidas do consumidor”, escreveu a revista que, em 2009, durante o governo Lula, chegou a publicar uma capa com o Cristo Redentor decolando.

Para rechear a sua reportagem, a The Economist tratou do arrocho fiscal, do gigantesco escândalo da Petrobras (que, segundo a publicação, estagnou os investimentos na economia), os cortes nos benefícios da Previdência, além do aumento dos impostos e das contas, como a de luz.

A revista faz até um alerta de que os riscos são claros e que, em meio à recessão, a situação ainda pode piorar, caso ocorram a fuga da moeda e um rebaixamento da nota de crédito do Brasil. A ver.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.