MP cobra R$ 4,5 bi de empreiteiras, Petrobras adia projetos e Dilma tenta jogar sobre PSDB culpa da corrupção na estatal. Destaques de sábado (21)

21/02/2015 07h42m. Atualizado em 22/02/2015 10h32m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A Petrobras adia projetos e suspende licitações marcadas para este semestre informando que quer preservar o seu caixa. É a manchete do Globo deste sábado (21): “Petrobras adia mais de R$ 11 bi em projetos”. Fontes de estaleiros e fornecedores, projetos como a construção de plataformas para o pré-sal, obras em refinarias, e uma unidade de fertilizantes foram adiadas sem data para a retomada.

O Estadão e a Folha deram na manchete a decisão anunciada nesta sexta pelo Ministério Público de cobrar prejuízos das empreiteiras. “MPF cobra R$ 4,5 bi de empreiteiras por desvios na Petrobras”, diz o Estado de S.Paulo. “Procuradoria cobra R$ 4,5 bi de seis empresas da Lava Jato”, define a Folha.

O Ministério Público apresentou à Justiça cinco ações civis em que cobra R$ 4,5 bilhões da Engevix, Camargo Corrêa, Sanko, OAS, Mendes Junior e Galvão Engenharia. Se a justiça concordar, o dinheiro terá que ser devolvido aos cofres públicos. A ação pede ainda que elas sejam proibidas de fazer negócios com o setor público e receber benefícios fiscais ou créditos.

Já a presidente concedeu entrevista durante entrega de credenciais de embaixadores, e provocou várias polêmicas. Culpou o PSDB pela corrupção na estatal. Resumiu o escândalo a um dos acusados e disse que se ele tivesse sido investigado em 1996 não teríamos o caso “deste funcionário” em 20 anos de corrupção.

O próprio ex-presidente Fernando Henrique respondeu explicando que a presidente está fugindo de suas responsabilidades. Durante a entrevista e la disse também que a prisão do prefeito de Caracas é “assunto interno”. E confirmou que vai corrigir a tabela do Imposto de Renda Pessoa Física em 4,5%, abaixo da inflação de fato ocorrida, o que na prática aumenta o imposto a pagar.

Os três temas da entrevista foram destaques nos jornais. Dilma se recusou a aceitar as credenciais do novo embaixador da Indonésia, em represália à execução do brasileiro Mauro Archer. O diplomata foi chamado de volta. Segundo texto de O Globo, o presidente Nicolás Maduro já prendeu mais do que Chavez. Tem 60 presos políticos. Os EUA estudam medidas contra a Venezuela.

Outros destaques? O ministro Joaquim Levy vai defender, em jantar com o PMDB, o pacote de ajuste fiscal que tem sido bombardeado no Congresso pelo PT. Depois de uma semana tensa, a União Europeia estendeu o socorro à Grécia por quatro meses. Represas de São Paulo recebem volume recorde chuvas em fevereiro.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

1 Comentário para "MP cobra R$ 4,5 bi de empreiteiras, Petrobras adia projetos e Dilma tenta jogar sobre PSDB culpa da corrupção na estatal. Destaques de sábado (21)"

  • fabio 21-02-2015 (8:12 am)

    Creio que FHC deveria culpar Getúlio Vargas..rs

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.