Carnaval, demissões no setor de óleo e gás e rombos nas contas dos Estados. Nos jornais desta segunda (16)

16/02/2015 07h18m. Atualizado em 17/02/2015 08h16m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O carnaval ganha espaço nas primeiras páginas desta segunda (16) principalmente com a alegoria da Mocidade Independente. Paulo Barros conseguiu o efeito especial de parecer que a roupa da porta bandeira pegava fogo. A manchete do Globo é: “Mocidade incendeia Sapucaí”. Nesta segunda (15) choveu torrencialmente no Rio afetando o desfile da Viradouro que homenageou os negros.

Ainda chovia quando a Mangueira entrou com o enredo sobre mulher. O filho do ditador e vice presidente da Guiné Equatorial teve área VIP no Baile do Copacabana Palace. Nesta segunda, a Beija Flor desfila com enredo pago pela ditadura que está há 35 anos no poder.

O Estado de S. Paulo conta, em sua manchete, que a crise está derrubando os salários e os empregos na indústria de óleo e gás. Queda de 25% nas vagas e 30% de redução nos salários de gerência.

A Folha de S. Paulo informa que, pela primeira vez desde a aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal, 18 dos 27 estados fecharam as contas no vermelho. Suas receitas não foram suficientes para pagar os salários de pessoal, custeio da máquina e os investimentos. O pior caso é o do Rio com R$ 7,3 bilhões negativos.

Outros destaques dos jornais: polícia da Dinamarca matou o suspeito dos atentados de sábado. É dinamarquês, tem 22 anos e seu nome seria Omar El Hussein. O Estado Islâmico divulgou vídeo em que mostra a decapitação coletiva de 21 cristãos egípcios. Já a agenda do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, não divulga todos os seus encontros. Há omissão sobre 80 dias desde o início da Operação Lava Jato, informa a Folha.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.