Explosão em plataforma, dólar aumenta dívida da Petrobras e governo aceita negociar ajuste fiscal. Destaques dos jornais de quinta (12)

12/02/2015 07h31m. Atualizado em 13/02/2015 08h38m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O acidente do navio plataforma, os impactos do dólar nas contas da Petrobras e o governo recuando do ajuste fiscal proposto estão nas manchetes dos principais jornais. Segundo O Globo, “Pressionado, governo já aceita negociar ajuste”. O matutino informa que ele deve ceder nas mudanças em benefícios trabalhistas, pensões e seguro desemprego.

A proposta havia sido feita pela equipe econômica e previa redução do tempo de pensão para viúvas e viúvos muito jovens, um tempo maior exigido de tempo no emprego para o trabalhador ter direito ao seguro desemprego e restrições ao abono salarial. A maior reação às medidas é do próprio PT, que pediu que a presidente seja “coerente” com o que disse na campanha.

“Explosão em plataforma da Petrobras mata 3 e fere 10″ o Estado de S.Paulo. O assunto está na primeira de todos os jornais. Aconteceu no Espírito Santo. A plataforma é da BW Offshore da Noruega e presta serviços à Petrobras na produção principalmente de gás. É o mais grave acidente desde 2001. A explosão aconteceu às 12h50 mas apenas às 18h a Petrobras divulgou nota confirmando o acidente e as mortes.

“Alta do dólar complica as contas da Petrobras” informa a manchete da Folha de S.Paulo. O câmbio encarece as importações e, principalmente, a dívida da Petrobras que é muito alta. O jornal cita consultoria que calcula aumento da dívida de R$ 261 bilhões para R$ 290 bilhões.

O Valor Econômico traz na manchete uma entrevista exclusiva feita com Aldemir Bendine, novo presidente da estatal, na qual ele informa que vai rever o plano de negócios da Petrobras porque a empresa está em dificuldades e endividada. Bendine disse que vai cortar investimentos previstos, venderá ativos e vai abrir o capital de algumas unidades que pertencem integralmente à Petrobras.

A ex-presidente Graça Foster já havia anunciado o fechamento de investimentos que foram impostos à companhia por ingerência do governo, como as refinarias no Maranhão e no Ceará. “Neste tipo de ativos vamos desinvestir”, disse Bendine ao jornal.

Outros destaques dos jornais são: TCU livrou Graça do bloqueio de bens, a Economist Intelligence Unit reduziu a nota de crédito do Brasil, que deixou de ser “bom pagador”. É a primeira agência a fazer isso. Governo desistiu de prorrogar horário de verão. União vai fazer uma campanha de uso racional da água, mas não de energia. A água é gestão dos estados, a energia, responsabilidade do governo federal.

Rodízio em São Paulo vai afetar cinco milhões de pessoas. Uma decisão do ministro Manoel Dias, do Trabalho, vai transferir para as centrais sindicais R$ 15 milhões. A Escola de Samba Beija Flor de Nilópolis é criticada por aceitar o patrocínio do ditador da Guiné Equatorial.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.