Governo é derrotado na Câmara, PT cobra coerência de Dilma e dólar atinge maior nível em dez anos. Destaques dos jornais desta quarta (11)

11/02/2015 06h35m. Atualizado em 12/02/2015 07h32m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

As derrotas do governo na Câmara, a alta do dólar e a crítica do PT às medidas econômicas do governo Dilma estão em destaques nos jornais desta quarta (11). “Dilma enfrenta dia de derrotas na Câmara”, avalia o Globo, contando da aprovação do orçamento impositivo, que obriga o governo a pagar as emendas individuais dos parlamentares e reduz o poder de negociação nos projetos.

“Câmara aprova PEC que obriga governo a pagar emendas” diz o Estado de S.Paulo, tratando das mesmas derrotas do governo e a rebelião do PT contra Dilma. Além disso, o comando da reforma política foi entregue à oposição. O PT divulgou documento cobrando da presidente Dilma coerência com o que ela disse na campanha e criticando as medidas de ajuste fiscal.

A alta do dólar também foi destaque nos jornais. A moeda americana foi a R$ 2,83 e subiu 2,08%. O turismo chegou a R$ 3,00. Bancos e consultorias elevaram o risco de racionamento de energia para 75%, informa o Estado de S.Paulo.

Já Folha de S.Paulo informou, em manchete, que “chuvas levam SP a adiar decisão de rodízio”. O volume das chuvas melhorou um pouco o nível dos reservatórios da represa Billings e isso está fazendo o governo de São Paulo adiar a decisão. A Agência Nacional de Águas criticou a demora em fazer o racionamento. Segundo o presidente da agência “rodízio se faz quando tem água. Não se pode esperar o esgotamento”.

Outro tema em destaque foi a decisão do STF de manter o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, envolvido na Operação Lava Jato, solto. A mais alta corte do país arquivou também o inquérito que investigava a participação de deputados do DEM e do PSDB no cartel dos trens em São Paulo.

O Valor Econômico analisa em manchete que “Flerte da Argentina com a China enfraquece o Mercosul”. Em alguns itens, como bens de capital, o Brasil já perdeu o posto de maior fornecedor da Argentina para a China. O chanceler Mauro Vieira vai nesta quarta a Buenos Aires.

Mais destaques dos jornais: trabalhadores que não receberam salário da Comperj, no Rio, fecharam em protesto a Ponte Rio-Niterói prejudicando milhares de pessoas que ficaram sem direito de ir e vir.
Um dos piores ditadores do mundo, há 35 anos no poder na Guiné Equatorial, Teodoro Obiang comprou o enredo da Beija Flor de Nilópolis. Deu R$ 10 milhões e exigiu mudanças até na composição do samba.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.