Flores Tropicais de Recife; Por Graça Seligman

06/02/2015 10h30m. Atualizado em 08/02/2015 09h14m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Para uma sulista como eu que saíu do Rio Grande do Sul aos 22 anos de idade foi uma maravilha chegar em Brasilia e encontrar uma infinidade de frutas tropicais que eu não conhecia. Hoje elas fazem parte das minhas preferidas como a siriguela, fruta do conde e mangas de várias espécies.

O mais belo porém foi conhecer as Flores Tropicais na década de 70. Eu não conhecia, não existiam e não chegavam no sul. Hoje são as flores que mais tenho no meu jardim do Lago Norte em Brasilia.

Em fevereiro de 2011 fui a Recife/PE e me deparei-me com uma carrocinhas só de flores tropicais. Pedi para o taxista parar e fotografei. Pode parecer comum mas para mim não é. Acho que jamais vou perder a capacidade de me encantar e contemplar as belezas e a diversidade do Brasil.

Graça Seligman

Graça Seligman é fotógrafa e realizou exposições em diversos países como Brasil, Roma, República Tcheca, Espanha, EUA, Cuba, França e Guatemala. Estudou fotografia em NY. Foi diretora do Museu da Imagem e do Som de São Paulo e trabalhou em diversos jornais.

2 Comentários para "Flores Tropicais de Recife; Por Graça Seligman"

  • miriam Leitao 07-02-2015 (7:48 am)

    Eu também amo as flores tropicais e quando, no período seco de Brasília, elas nascem coloridas é como se fosse um aviso de que a natureza no cerrado não se entrega não. Como Corisco. Assim que cheguei para morar na capital, no fim dos anos 1970, em tempos difíceis, essas flores me alegravam. Eu me perguntava: como elas podem nascer assim tão lindas, quando parece não haver chance? Essa foto do carrinho está simplesmente lindíssima. Só seus olhos de artista para captar cada beleza à qual outros estariam desatentos.

  • Graça
    Graça 08-02-2015 (11:51 am)

    Obrigada querida Miriam Leitão! Estou adorando colaborar no blog do Matheus, Uma oportunidade maravilhosa para mim.

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.