Denúncia de que PT recebeu US$ 200 milhões e rombo de R$ 20 bi nas hidrelétricas; Manchetes dos jornais de sexta (6)

06/02/2015 06h05m. Atualizado em 06/02/2015 10h30m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

“PT recebeu US$ 200 milhões, diz relator; Câmara cria CPI” é o título do Globo nesta sexta-feira (6), informando em três chamadas abaixo da manchete que agentes tiveram que pular o muro da casa do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto; que o ex-diretor Renato Duque recebia quinzenada; e que uma planilha entregue pelo delator detalha comissões pagas em 87 obras da Petrobras.

A operação Lava Jato, que apura o escândalo na Petrobras, ampliou sua investigação para a BR Distribuidora e para a Sete Brasil, fornecedora da estatal que, apesar de ser citada anteriormente, estava para receber um empréstimo de ajuda do BNDES. Segundo o Globo, o presidente do BNDES pode assumir interinamente a Petrobras.

O Estado de S.Paulo traz o título: “PT recebeu até US$ 200 milhões em propina da Petrobras, diz delator” e informa que “BNDES suspende socorro a fornecedora da Petrobras”. A Folha de S.Paulo abre seu noticiário com o mesmo título: “PT recebeu até US$ 200 mi de propina, afirma delator”.

Os jornais deram como manchete as notícias que foram consequência da nona fase da Operação Lava Jato, desta vez chamada de “My Way”, apelido de Renato Duque, ex-diretor da área de Serviços. Esse dinheiro teria sido passado ao PT entre 2003 a 2013, segundo contou o braço direito de Duque, o ex-gerente Pedro Barusco. Segundo ele, o tesoureiro do PT participou pessoalmente do acerto entre funcionários da estatal e fornecedores, recebendo parte do dinheiro diretamente.

Vaccari não quis abrir a porta e os policiais tiveram que pular o muro para depor. No fim do dia, depois do depoimento, ele viajou para Belo Horizonte para participar do aniversário do PT. Partido prepara a comemoração do seu aniversário de 35 anos, que deve reunir a presidente Dilma e o ex-presidente Lula.

O Valor Econômico traz como manchete a grave situação das empresas geradoras de energia com a crise. As distribuidoras já receberam ajudas, empréstimos e aumentos, mas as geradoras estão acumulando prejuízo que pode aumentar se houver racionamento, informa o jornal. “Hidrelétricas devem perder R$ 20 bi”. O governo anunciou novo aumento na taxa extra, a bandeirada, e avisou que vai ampliar o horário de verão.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.