O atrasado futebol brasileiro; Por Gabriela Moreira

04/02/2015 10h26m. Atualizado em 05/02/2015 14h28m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O banner chegou na hora exata da coletiva. O Shakhtar Donetsk, em excursão pelo Brasil, havia esquecido na Ucrânia. O esquecimento da ferramenta de marketing era só o início de uma coletiva cheia de notícias.

Questionado sobre o atraso do brasileiro Bernard para a apresentação do time no Brasil, o técnico romeno Mircea Lucescu respondeu em bom português: “Bernard precisa saber que talento não basta. Tem que ser profissional. É a quarta vez que não aparece na data marcada”

Na sequência, a mesma pergunta foi feita para o também brasileiro Luiz Adriano. Poderia copiar e colar a resposta aqui. Foi a protocolar. A convencional do mundo do marketing da bola, este ambiente cada dia mais “blindado” pelos profissionais da “proteção contra a imprensa”.

Não vale a pena o bis. Pulemos para o Capitão _ a inicial maiúscula não por acaso _ Darijo Srna, para quem também foi dirigida a pergunta sobre o atraso recorrente do brasileiro.

“É muito feio atrasar justamente no Brasil. Viemos do outro lado do planeta”, respondeu o croata.

Chegava ao fim uma das coletivas com jogador de futebol mais curtas que já participei. E uma das mais cheias de notícia.

O descuido com o marketing tem mais significados que se pode perceber numa rápida leitura.

Gabriela Moreira

Gabriela Moreira é repórter da ESPN e colaboradora do blog

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.