Derrota do governo na disputa da Câmara é a manchete dos jornais desta segunda (2)

02/02/2015 07h57m. Atualizado em 03/02/2015 06h48m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A derrota do governo na eleição da Câmara dos Deputados, que termina com a mesa diretora sem um representante do PT, é a manchete de todos os jornais desta segunda-feira (2). “Dilma sofre grave derrota e PT perde poder na Câmara” diz o Valor Econômico. “Cunha derrota Planalto e se elege presidente da Câmara” afirma O Globo, que em título menor ressalta que “No Senado, Renan vence e vira ‘fiador’ do Executivo”.

Os matutinos paulistas seguem nas mesma linha. “Eduardo Cunha derrota governo e é eleito presidente da Câmara” — publica o Estado de S.Paulo. O título da Folha de S.Paulo é: “Câmara elege Cunha e derrota Dilma”. O candidato do PT Arlindo Chinaglia, pelo qual o governo fez intensa mobilização, teve 136 votos. Isso mostra que houve 49 traições no grupo que apoiou o petista. O candidato Júlio Delgado apoiado pelo PSDB teve 100 votos.

Apesar de Cunha ser oficialmente da base governista, por ser do PMDB, o governo trabalhou muito contra a sua candidatura, e não pelos seus defeitos, mas porque considera que ele pode ser independente. Cunha criticou a interferência do governo.

Outro desta nos jornais é que começou um plano emergencial para poupar energia. O governo não admite que há uma crise de energia e alega que é apenas para poupar água. O ministro Eduardo Braga pediu que todo o setor de comércio, shoppings centers e algumas indústrias, acionem os seus geradores no horário do pico do consumo, das 14h às 17h.

O Valor traz um texto na primeira dizendo que a soma do déficit público com o déficit externo dá a quantia de R$ 550 bilhões e deixa a economia mais vulnerável.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.