Rombo nas contas públicas, Petrobras rebaixada, falta de água e plano de emergência na energia são destaques dos jornais de sábado (31)

31/01/2015 07h25m. Atualizado em 01/02/2015 09h58m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O rombo de R$ 32 bilhões nas contas do setor público em 2014, o rebaixamento da nota da Petrobras, e as crises de água e energia estão nas manchetes ou em destaque nos jornais deste sábado (31). “Contas do país tem rombo de R$ 32 bi”, diz o Globo. A informação desta vez é a do Banco Central. O dado é mais amplo e registrou que o governo federal, governos estaduais e estatais fecharam o ano no vermelho pela primeira vez. O déficit público nominal, que inclui o pagamento de juros, dobrou de um ano para o outro e chegou a 6,7% do PIB.

A manchete do Estado de São Paulo é que a “Petrobras é rebaixada e ações caem ao menor valor em dez anos”. A agência de classificação de risco deu uma nota menor para a Petrobras alegando a crise com a corrupção e a falta de clareza sobre a real situação financeira da empresa. Se a estatal tiver mais um rebaixamento perderá o grau de “bom investimento”. Foi o terceiro rebaixamento em quatro meses e, segundo o Estadão, os investidores e analistas descrevem a situação da estatal como “desesperadora”. A notícia está nas primeiras páginas dos outros jornais.

O governador Geraldo Alckmin de São Paulo foi a Brasília pedir ajuda para obras contra a seca. A ligação entre a represa Billings com o sistema Alto Tietê fica pronto em maio, segundo ele, e aí podem ser atendidos os moradores que ficam na área do Cantareira. São Paulo pode restringir água da indústria, mas Alckmin disse que o rodízio será feito apenas em situação de “extrema gravidade”. O governo federal prepara um plano emergencial para a falta de energia. O Operador Nacional do Sistema elétrico já disse que choverá em fevereiro 52% da média histórica. Em janeiro também choveu a metade do que se esperava. O plano prevê gerador para o comércio e menos horas de trabalho.

O Globo diz que o “Governo joga as fichas contra Cunha e a favor de Renan”. Informa que o governo, “com medo de um Congresso hostil”, está pedindo votos para Arlindo Chinaglia, que enfrentará Eduardo Cunha na Câmara, e para Renan Calheiros,candidato à reeleição, que enfrentará uma disputa com o senador Luiz Henrique. A oposição tenta defender a candidatura do deputado Júlio Delgado.

A Folha fez a manchete de uma notícia local. “Licitação de ônibus em SP inclui estatizar garagens”. Para ter mais empresas na concorrência para as concessões de ônibus, o prefeito Fernando Haddad vai desapropriar as garagens dos atuais concessionários. O Globo tem dado na primeira, nos últimos dias, o aumento de vítimas de balas perdidas no Rio. No jornal deste sábado informa que foram 32 casos em 30 dias de janeiro. Neste sábado, 17 blocos carnavalescos saem às ruas do Rio.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.