Reunião ministerial tratará dos cortes de gastos. Um dos destaques dos jornais desta terça (27)

27/01/2015 07h37m. Atualizado em 27/01/2015 09h35m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Na primeira reunião ministerial do segundo mandato, a presidente Dilma vai pedir aos 39 ministros compreensão para os cortes de gastos. A informação é do Estado de S.Paulo na manchete nesta terça (27): “Dilma vai endossar ajuste em reunião com ministros”.

O ministro da Fazenda fará uma apresentação sobre a grave situação fiscal aos colegas. A presidente pedirá união e dirá que este é um ano duro. Mas, pelo que está na Folha de S.Paulo, o governo pode ceder e recuar em uma medida. “Pressão sindical faz Dilma rever novo seguro-desemprego”. A proposta de ampliar de seis para dezoito meses o tempo mínimo de trabalho para ter acesso ao benefício pode ser revisto pela pressão dos sindicatos. A presidente vai se reunir na semana que vem com as centrais.

O Globo continua no tema dos cortes de gastos no Estado: “Governo do Rio corta mais no orçamento da segurança”. A informação vem com a notícia de que, este ano, 16 pessoas já foram vítimas de balas perdidas no Rio e ilustrada pela triste foto dos pais do biólogo Alex Schomaker, assassinado por ladrões na graduação póstuma do filho. Ele recebeu o diploma de biólogo da UFRJ. O Globo informa que a presidente na reunião ministerial conciliar programas sociais e ajuste fiscal.

Outros destaques dos jornais são que a defesa de Nestor Cerveró arrolou Dilma como testemunha, mas depois recuou. Três horas depois de protocolar sua defesa, o ex-diretor retirou o pedido de convocação da presidente o que a faria depor. O Palácio do Planalto está tentando levar executivos para o conselho da Petrobras e eles não aceitam, informa a Folha. O Valor informa que o “BNDES amplia rigor no crédito a empreiteiras” envolvidas na Operação Lava Jato. Está pedindo garantias adicionais.

O problema da falta de água continua no noticiário. No Rio, mais um reservatório, o de Santa Branca, um dos quatro que abastecem a capital, já está no volume morto.

A manchete do Valor é o assunto que está mobilizando o setor privado da educação superior. “Escolas querem garantia de que receberão o Fies”. O Fundo de Financiamento Estudantil que bancou o estudo de 1,8 milhão de estudantes nos últimos anos está sob novas regras e as 20 maiores empresas privadas de educação superior temem não receber. Elas sempre recebem com trinta dias de atraso. Este ano o governo pagará só o primeiro semestre, deixando o segundo para ser pago no ano que vem. As universidades querem garantias de que receberão o dinheiro.

Em todos os jornais está a informação de que, na Grécia, o novo primeiro ministro do partido de esquerda Syriza já tomou posse, depois de formar coalizão com um partido da direita, o Gregos Independentes. O mercado não teve reação negativa à mudança. Nos jornais, as principais fotos são as da super nevasca em Nova York, que parou a cidade.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.