Crise no abastecimento de energia e água são destaques dos jornais nesta sexta (23)

23/01/2015 07h41m. Atualizado em 24/01/2015 10h14m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O Globo informa que o “Rio já usa água do volume morto” de Paraibuna do Sul que abastece 12 milhões de pessoas no Estado, incluindo a capital. Com isso, as hidrelétricas do Rio pararam de funcionar. A Cedae, empresa de água e esgoto do estado, nega racionamento. A Folha de S.Paulo informa na sua manchete que o “País cogita racionar energia: SP estuda subir tarifa de água”. O ministro Eduardo Braga, de Minas e Energia, admitiu isso caso o nível dos reservatórios das hidrelétricas caia abaixo de 10%. Na região sudeste está atualmente em 17,43%. O governo federal vai promover ações para reduzir o consumo. A entrevista do ministro da Energia está em destaque em todos os jornais. O Globo informa que as turbinas vão parar abaixo de 10%, por isso as medidas serão necessárias. “Atrasos de usinas também explicam o risco de apagão”, diz o Valor informando que 33 usinas hidrelétricas previstas pelo Plano Decenal de Energia para entrar este ano nem saíram do papel. Outra causa seria, segundo especialistas, o fato de a Empresa de Pesquisa Energética dar prioridade a grandes obras que são mais complexas. O Estado de S.Paulo diz que 1,2 milhão de pessoas ficaram ontem sem água na capital paulista. “Falta de energia deixa 1,2 milhão sem água em SP”. Duas bombas de estação e um elevatório não puderam funcionar pela falta de energia. O assunto da manchete do Estadão, no entanto, é mais uma novidade do caso Lava Jato. “Dinheiro da Petrobras pagava apoio de aliados, diz executivo”. Segundo documento da defesa de Gerson Almada da Engevix o dinheiro da corrupção na Petrobras foi usado para pagar “o custo alto das campanhas eleitorais” e para o governo federal pagar o apoio dos parlamentares no Congresso. Paulo Roberto Costa admitiu à Polícia Federal que recebeu US$ 1,5 milhão para não atrapalhar a compra de Pasadena. Segundo ele, o negócio envolveu propina de até US$ 30 milhões. O Jornal Nacional informou que a justiça quebrou o sigilo bancário e fiscal da empresa de José Dirceu porque ela teria recebido R$ 3,7 milhões das empreiteiras envolvidas no esquema da Lava Jato. Outra notícia da primeira página foi a decisão do Banco Central Europeu de injetar 1,1 trilhão de euros para reativar a economia da Zona do Euro.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.