Falha do piloto no acidente de Campos, diz o Estadão. Desmonte da política econômica, informa o Valor. Os jornais nesta sexta (16)

16/01/2015 07h00m. Atualizado em 17/01/2015 10h16m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A manchete do Estado de S.Paulo nesta sexta-feira, dia 16, vem com o selo de “Exclusivo” e informa: “Aeronáutica aponta falha do piloto no acidente de campos”. O piloto Marcos Martins, do avião em que viajava o candidato à presidência da República, Eduardo Campos, teria cometido uma sucessão de erros que levaram à “desorientação espacial”. Ele não estaria suficientemente treinado para operar o Cessna 560 XL e operou o aparelho em desacordo com os procedimentos.
O governo não vai socorrer as montadoras e aumentou os juros da Caixa Econômica para financiamento da casa própria de maior valor. Estes são dois outros destaques dos jornais em dia em que o caso Petrobras continua produzindo manchetes.
Os sinais da mudança da política econômica estão em decisões diárias. A que está em todos os jornais é a elevação das taxas de juros da Caixa para imóveis com valores de até R$ 750 mil ou mais. Antes, os juros desses imóveis eram abaixo dos praticados em mercado. Chegarão a 11% em imóveis mais caros. Nada muda para o programa Minha Casa, Minha Vida. O Valor Econômico informa que as demissões nas montadoras não farão o governo socorrer as montadoras como no passado, em que em geral era dado algum alívio nos impostos. “Governo nega socorro e quer montadoras mais eficientes”. O jornal diz que o que está em curso é uma “operação desmonte” da política econômica praticada no primeiro mandato. Um dos 1.334 economistas que assinaram um documento a favor de Dilma, o economista Luiz Gonzaga Belluzzo declarou ao Valor que Dilma “capitulou diante das pressões de mercado” e que fazer ajuste fiscal é “desatino”.
O caso Petrobras continua em pauta. “Empreiteira só terá acordo se confessar novos crimes”, diz o Globo informando que os procuradores da Operação Lava Jato só farão acordo de leniência com empreiteiras que confessarem crimes em outras áreas porque “não adianta contar o que nós já sabemos”. O ex-diretor Nestor Cerveró sacou dinheiro diretamente da conta de um fornecedor: R$ 200 mil. Ele teria declarado no seu depoimento que os navios que teriam sido alvo de propina de US$ 30 milhões foram comprados sem licitação com a aprovação do ex-presidente José Sergio Gabrielli.
A Folha de S.Paulo mostra duas fotos da casa de Paulo Roberto Costa. Uma com piscina e a outra sem. E informa que o policial afastado Jayme de Oliveira Filho disse à PF que o ex-diretor da Petrobras teria aterrado a piscina para guardar dinheiro. A manchete da Folha é que o “Governo prepara socorro a parceira da Petrobras”. Informa que a presidente Dilma está pressionando BB e BNDES para liberar dinheiro para a Sete Brasil, fornecedora de sondas para a estatal no pré-sal. Grande parte dos estaleiros que trabalhava para a Sete Brasil pertence às empreiteiras investigadas na Lava Jato.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.