Filme sobre Sebastião Salgado concorre ao Oscar de melhor documentário

15/01/2015 17h38m. Atualizado em 21/01/2015 09h44m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O Oscar 2015 vai ter um gosto especial para os brasileiros. Nesta quinta-feira (15), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood divulgou a lista de indicados ao Oscar, cujos vencedores serão conhecidos no dia 22 de fevereiro.

Concorrendo na categoria de “melhor documentário” está o longa franco-brasileiro “Sal da Terra”, baseado no trabalho do fotógrafo Sebastião Salgado. O documentário foi produzido pelo diretor de cinema alemão Wim Wenders, em parceria com Juliano Salgado, fotógrafo e filho de Sebastião. O filme “Sal da Terra” mostra as viagens de Juliano com o pai e a realização do trabalho mais recente de Salgado, chamado Gênesis. Mais de quatro décadas de viagens feitas em vários países estão no documentário, que foca em detalhes a percepção e as imagens registradas por um dos fotógrafos mais famosos do mundo.

A produção é da companhia francesa Decia em colaboração com produtoras do Brasil e da Itália. O documentário foi selecionado numa lista de 134 inscritos para concorrer à estatueta do Oscar. Além dele, outros quatro longas foram indicados: “Citizenfour”, “Finding Vivian Maier”, “Last days in Vietnam” e “Virunga”.

Essa não é a primeira indicação de “Sal da Terra”, que já recebeu um prêmio no Festival de Cannes e foi indicado ao Independent Spirit Awards, premiação para produções independentes que aconteceu em novembro do ano passado. Muito aplaudido no Festival do Rio de Janeiro, o filme tem boas chances de levar a estatueta do Oscar. “Esse filme tem uma mensagem muito forte para passar. Por ele, a gente vê as coisas através dos olhos do Sebastião, consegue arrumar um jeito de ter esperança apesar dos problemas e do pessimismo no mundo”, disse Juliano Salgado, em entrevista ao jornal O Globo.

Autor de vários livros de sucesso, Sebastião Salgado se prepara agora para lançar uma obra sobre o café. Em entrevista exclusiva dada ao blog, Sebastião falou sobre sua história com o café, enviou quatro fotos inéditas e contou sobre os desafios que viveu para lançar mais um livro em sua carreira.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.