“Não somos ladrões”, diz Gilberto Carvalho ao deixar governo Dilma. Nos jornais de sábado (3)

03/01/2015 08h55m. Atualizado em 04/01/2015 08h46m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

As posses dos ministros, com suas falas, foram os destaques dos jornais deste sábado (3). A declaração do novo ministro do Planejamento ganhou a manchete do Globo e do Estado de S.Paulo. “Governo vai propor nova regra para o salário mínimo”, diz o Globo. “Governo vai mudar regra para reajuste do salário mínimo”, diz o Estadão e está na primeira página da Folha.
O que o ministro Nelson Barbosa disse na sexta-feira (2), quando recebeu da ministra Miriam Belchior o comando do Planejamento, é que o governo pensa em alterar a atual fórmula e enviará um projeto para o Congresso. Garantiu que os ganhos reais vão continuar, mas que a regra será outra. Não explicou qual.
A atual fórmula é pelo crescimento de dois anos antes e pela inflação do ano anterior. Os jornais especulam que pode ser uma correção pelo salário médio, ou pela produtividade, mais a inflação.
Também teve destaque nos jornais a declaração de Gilberto Carvalho ao deixar a secretaria geral da presidência. “Não somos ladrões”, diz o principal aliado de Lula. Acabou sendo a manchete da Folha de S.Paulo. A frase está também com destaque na primeira página do Globo.
Os jornais também trouxeram matérias sobre outras posses. O ministro dos Esportes George Hilton admitiu que não entende de esportes, mas diz que entende de gente. O ministro Edinho Araújo assumiu a pasta dos Portos agradecendo “ao PMDB que me proporcionou estar aqui hoje”.
O ministro Hélder Barbalho, da Pesca, também agradeceu ao PMDB. Gilberto Occhi agradeceu ao senador Ciro Nogueira, do PP, “a oportunidade e a confiança”. O Globo fez um texto sobre esses discursos considerando que isso é a “Partilha política exposta”.
O Estado deu destaque também às declarações de Ricardo Berzoini, que assumiu o Ministério das Comunicações falando em debate sobre a regulação da mídia. Na entrevista sobre o assunto, ele também não explicou como será esse debate e como pensa propor essa regulação.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.