Copenhague – Smushi, o dinamarquês com toque oriental; Por Clara Favilla

03/01/2015 08h39m. Atualizado em 04/01/2015 09h17m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O prato nacional dinamarquês, o Smörrebröd (literalmente pão com manteiga), formado por fatias cobertas de filés de salmão ou de arenque (nas opções defumados e marinados), ou patês, porções de frutos do mar e mesmo de rosbife, ganhou um toque oriental e foi rebatizado de Smushi (Imagem acima). O novo formato foi facilitado pela forma aberta de apresentação do prato, adotada tanto em casa como em lanchonetes e restaurantes. As fatias de pão não são superpostas. Não são sanduíches, fatias de pão com recheios. Mas grande fatias de pão guarnecidas generosamente.

O fenômeno culinário nasceu no The Royal Cafe, bem no centro de Copenhague, pelas mãos de Rud Christiansen (Foto abaixo). Já tem filial em Tóquio e expande-se por outros países asiáticos. Os pequenos, saborosos e esteticamente perfeitos smushis podem ser acompanhados de saladas ou sopas. As filiais pelo mundo funcionam como pequenas embaixadas do design, da história e da cozinha dinamarquesa.
Nada na Dinamarca acontece de forma isolada e essa mania gastronômica já consolidada pode ser consumida em um ambiente de refinado e convidativo design. O fabricante de mobiliário Fritz Hansen produziu e forneceu ao The Royal Cafe a cadeira “ANT” (formiga), desenhada por Arne Jacobsen, pela primeira vez em tamanho especial para alcançar a altura de balcões.

the-royal-cafe-balcões

O fenômeno culinário nasceu no The Royal Cafe, bem no centro de Copenhague

A tradicional fábrica de vidros Holmegaard, em funcionamento desde 1825, produziu lustres especiais, de acordo com o projeto. Há algumas décadas os melhores artistas da Dinamarca colaboram no design de produtos da Holmegaard. Muitos itens de decoração e de utilidades domésticas estão em exposição e venda no próprio Café, cujo endereço dá acesso, por dentro, ao belíssimo ponto de venda da Royal Copenhagen, a mais famosa porcelana dinamarquesa, que, por sua vez, dá acesso a mais famosa loja de itens para casa, a Bolighus Illums

A porcelana dinamarquesa foi criada a partir de experimentações do farmacêutico Frantz Heinrich Müller (1738-1820) que conseguiu desvendar, em 1774, o mistério da receita chinesa, muito conhecida teoricamente, mas ainda, então, privilégio de poucos na prática. Durante quase um século, a fabricação de porcelana esteve sob o controle da Família Real. Só em 1868 passou para mãos privadas e com o direito de preservar o nome pela qual ficou conhecida. Hoje a produção da Royal Copenhagen tem um perfil contemporâneo internacional e é disputada por colecionadores e novas gerações de clientes de todo o mundo. Compras podem ser feitas on line com entrega inclusive no Brasil.

Clara Favilla

Clara Favilla é jornalista. "Mais do que conhecer novos lugares, amo retornar. Reportariar é meu ofício. Vivo viajando, até pela quadra onde moro, em Brasília. Escreverei sobre viagens aqui. Serão impressões pessoais,mais do que guias. Espero que gostem, deem retorno e sugestões."

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.