Dilma explicará ajuste fiscal, mas vai repetir promessas na posse; Nos jornais desta quinta (1)

01/01/2015 10h15m. Atualizado em 01/01/2015 17h16m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A presidente Dilma Rousseff assume nesta quinta-feira (1) seu segundo mandato falando em um ano difícil e explicando o porque do ajuste fiscal. Apesar dos cortes em benefícios anunciados nos últimos dias, ela vai prometer ampliar direitos e criticará “pessimistas”, dizendo que o crescimento virá antes do que eles imaginam. Com seu ministério totalmente loteado, Dilma vai também repetir que fará a reforma política. Partes do discurso da presidente sustentam as manchetes dos dois jornais paulistas. O Estado de S.Paulo diz: “Dilma toma posse com discurso de ajuste fiscal sem mudar política social”. A Folha afirma: “Dilma usará posse para explicar ajuste na economia”. Apesar de a presidente tentar se equilibrar entre a realidade e as promessas que fez na campanha, as dificuldades são também assunto dos jornais. O Estadão informa que o BNDES ainda precisa de mais R$ 30 bilhões de repasses para honrar contratos. A nova equipe disse que não haveria mais transferências. A Folha informa na primeira página que os novos governadores também estão assumindo com a necessidade de cortes nos gastos. Informa ainda que os vários setores econômicos estão prevendo um ano com mais demissões e menos renda. O Globo optou por uma manchete que comemora o aniversário do Rio. “Rio renasce aos 450 anos”. As imagens são dos belos fogos de sempre, mas houve — durante o show — um incêndio em uma das barcas com três mil fogos. As pessoas que trabalhavam na barca se protegeram num contêiner e foram resgatados pelos bombeiros. Ninguém se feriu. Em outro título forte, o Globo fala da posse: “Dilma assume com missão de domar políticos e a economia”. Conta que ela entregou um número maior de ministérios a aliados, e eles administrarão um orçamento recorde de R$ 106 bilhões livres para investimentos. O PSDB inicia seu sexto mandato em São Paulo. “Alckmin assume de olho no Planalto” avalia o Estadão, em texto na primeira, informando que ele montou um secretariado com forte influência do PSDB.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.