Petrobras rompe com 23 empreiteiras; Nos jornais desta terça (30)

30/12/2014 06h55m. Atualizado em 31/12/2014 07h50m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

“Petrobras bloqueia 23 empresas por cartel”, destaca o Estado de S.Paulo nesta terça-feira (30). As empresas citadas na operação Lava Jato não poderão participar de contratos, segundo informou a Petrobras. E isso pega todas as grandes empreiteiras do país como a Camargo Correa, e Queiroz Galvão.
A empresa também informou ao mercado que os escritórios contratados para investigações independentes encontraram relação entre o escândalo e a Petros, fundo de pensão dos empregados da Petrobras, que também será investigado. O balanço da empresa será divulgado só no mês que vem, mas sem a aprovação da empresa de auditoria.
O Globo e a Folha de S.Paulo destacam as mudanças no seguro-desemprego, pensão por morte e abono salarial que estão na MP a ser enviada nesta terça (30) para o Congresso. “Seguro-desemprego e pensão terão regras mais rígidas”, diz o Globo, informando em subtítulo outra notícia: “As contas públicas tiveram o pior resultado em 17 anos”.
O déficit primário de novembro foi de R$ 6,7 bilhões e os dados mostram que as despesas aumentaram em quase 13% este ano, enquanto as receitas apenas 3,9%. As pensões deixam de ser vitalícias para cônjuges jovens, e deixam de ser integrais. Seguro-desemprego para ser alcançado exigirá 18 meses de trabalho em vez de seis conforme postado aqui no blog.
O anúncio dos novos sete ministros, que na segunda (29) ficou nas manchetes das versões online dos principais jornais, caiu para um título menor nas primeiras páginas dos impressos. Apenas o Estado traz a notícia com um título de corpo menor mas acima da manchete e com o seguinte enfoque: “Dilma exclui ala ligada a Lula do núcleo do Planalto”.
O Globo também informa, em menor destaque que o Estadão, que a Petrobras informou que não contratará, nem permitirá que as 23 empresas citadas na operação Lava-Jato participem de suas licitações. Além disso outra notícia assustadora sobre a Petrobras: um fundo americano está ameaçando declarar a empresa em default técnico se ela não apresentar balanço auditado.
“Governo endurece regras para obtenção de benefício” é o título da Folha de S.Paulo, mas embaixo escreve: “Depois das eleições”. As medidas tornam mais difícil obter benefício como seguro-desemprego, abono salarial, pensão por morte e auxilio-doença. A Folha informa que, além disso, a presidente Dilma deve vetar mudanças na tabela do imposto de renda, o que na prática eleva o imposto pago pelos assalariados. “Se não fizermos alterações, as futuras gerações pagarão um preço alto”, disse o ministro Aloizio Mercadante. A oposição criticou o governo por mentir durante as eleições, quando negou a necessidade destas medidas e as dificuldades nas contas públicas.
“Crise fiscal preocupa governadores” é a manchete do Valor Econômico, que foi pelo que os novos governadores estão temendo encontrar nos caixas dos estados. Pelo menos cinco governadores têm planos de reforma administrativa, diz o jornal. Os estados tinham um superávit de R$ 13 bilhões em 12 meses, no ano passado e estão com um déficit de R$ 5,3 bilhões este ano.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

1 Comentário para "Petrobras rompe com 23 empreiteiras; Nos jornais desta terça (30)"

  • tomaz 30-12-2014 (2:44 pm)

    E onde entra a ODEBRECHT que o governo LULA e DILMA entregaram todos os PÒLOS PETROQUIMICOS do BRASIL para a BRASKEM?

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.