Consórcio de Belo Monte pode ficar inviável, diz carta obtida pelo O Estado de S.Paulo. Nos jornais da segunda (29)

29/12/2014 07h51m. Atualizado em 29/12/2014 07h51m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Nova confusão em Belo Monte. Depois de o custo da hidrelétrica ter subido R$ 5 bilhões, de R$ 25 para R$ 30 bilhões, com os aditivos de sempre, o consórcio Norte Energia disse à Aneel, em carta, que se não houver adiamento o projeto pode ficar inviável. É o que informa o jornal Estado de S.Paulo na manchete: “Consórcio vê risco de atraso inviabilizar Belo Monte”
Belo Monte teria que começar a gerar energia em fevereiro e, pelo contrato, se não conseguir iniciar a geração, terá que comprar energia para entregar aos clientes com os quais já fechou contrato. Como a obra só ficará pronta em 2016, o consórcio disse à Agência que teria que gastar R$ 370 milhões por mês para cumprir os contratos.
Já O Globo informa que metade dos municípios brasileiros pode ficar sem verba de saneamento do governo federal porque não cumpriram decreto presidencial de criar conselhos populares para acompanhar a execução dos projetos. É a manchete desta segunda-feira (29): “Metade das cidades não terá verba de saneamento”. Este é o setor que tem os piores indicadores no Brasil.
Confusões do setor elétrico e seus custos escondidos são parte da entrevista exclusiva que Joaquim Levy concedeu ao Valor Econômico detalhando seu plano de ajuste. Levy disse que a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) terá que ser paga pelo consumidor.
Nas mudanças feitas no governo Dilma, a CDE passou a ser paga pelo Tesouro mas cresceu muito e hoje já é de R$ 10 bilhões por ano. Ele falou também de ajuste fiscal, nova rodada de abertura da economia além de realismo tarifário para enfrentar os desajustes do setor elétrico. “Levy detalha programa para retomada em 2016”, é a manchete do Valor.
A Folha de S.Paulo conta que um grupo pequeno de 35 desembargadores e juízes – dos 357 do estado – são responsáveis por 31% dos atrasos nos processos. “Juízes de SP são cobrados por processos acumulados”. A entrevista da segunda é com o deputado Eduardo Cunha, PMDB-RJ, candidato à presidência da Câmara. Ele garante que o PMDB não tem operador no esquema da Petrobras e defende a troca de toda a diretoria. Segundo o Globo, a presidente Dilma deve anunciar hoje novos ministros. Das 39 pastas, ainda falta definir 22. Há brigas entre as diferentes alas do PT, porque uma delas, a CNB (Construindo um novo Brasil) acha que perdeu espaço no Palácio.
Fotos dramáticas nas primeiras páginas dos maiores jornais mostram parentes em desespero com o desaparecimento de mais um avião da Malásia. Este é o terceiro caso com aviões do país este ano. Uma aeronave da AirAsia decolou de Surubaia rumo a Cingapura e desapareceu com 162 pessoas a bordo. Deve ter caído entre Sumatra e Bornéu.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.