Propinas em plataformas, investidores em fuga e queda de valor da Petrobras são os destaques dos jornais neste domingo (14)

14/12/2014 08h49m. Atualizado em 15/12/2014 07h44m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O Globo destacou uma equipe de seis jornalistas, liderados pelo editor José Casado, para detalhar um dos casos de corrupção da Petrobras: o da empresa holandesa SBM que já admitiu à Justiça ter pago propina à Petrobras. Segundo a reportagem, pagou até 10% em comissões ilegais nas plataformas.

Uma dessas, a P.57, foi entregue antes do prazo para que o ex-presidente Lula pudesse usá-la na campanha eleitoral de 2010. Na inauguração, Lula discursou afirmando que antes a Petrobras era uma caixa preta, mas que no governo dele ela era transparente, uma caixa branca.

O que agora se torna transparente é que a SBM teve que pagar US$ 36 milhões só naquela plataforma em propina a dirigentes da empresa. O título da primeira é: “Propinas para plataformas chegaram a até 10%”. Em outra reportagem, o jornal compara o valor dos escândalos. Com o que se sabe até agora já é possível dizer que o petrolão é 10 vezes maior do que o mensalão.

“Em crise, a Petrobras vale menos do que antes do pré-sal”, diz o Estadão. Com cálculos da Economática, o jornal mostra que hoje o valor da empresa em bolsa é de R$ 127 bilhões, o mesmo que no primeiro ano do governo Lula, e no auge valia R$ 737 bilhões. Além do escândalo contribuíram para derrubar suas ações a crise internacional e o impedimento de correção no preço da gasolina.

Em outra reportagem, o jornal diz que baseado no que disse o executivo Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque captou R$ 650 milhões em propinas. “Corrupção na Petrobras afasta investidores dos EUA” diz a manchete da Folha. O jornal conta que os grandes fundos de investimento reduziram em pelo menos um terço o total de papeis da estatal brasileira em suas carteiras e 15% deles já venderam todos os papéis. Esses fundos são os maiores e mais cobiçados investidores. Eles temem o fato de que a empresa está sendo investigada pelas autoridades e processada pelos acionistas, nos Estados Unidos.

Domingo é dia em que os jornais publicam reportagens especiais. Neste domingo (14) todos falam de corrupção na Petrobras, mas por ângulos diferentes.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.