Baleia-jubarte ataca pelicano acidentalmente. Mas ele sobrevive…

11/12/2014 11h15m. Atualizado em 11/12/2014 11h15m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

A natureza às vezes gera cenas muito inusitadas. Um exemplo disso é a surpreendente imagem do ataque acidental de uma baleia a um pelicano, na Baía de Monterey, costa central da Califórnia, nos Estados Unidos.

A fotógrafa norte-americana Kate Cummings, responsável pelo registro, não esperava ver o momento em que, sem querer, uma baleia-jubarte abocanha um inocente pelicano que sobrevoava o mar em busca de alimento.

Na foto, o animal aparece apenas com o bico e uma parte da asa do lado de fora da boca da baleia. Ao perceber que aquele não era seu prato, a jubarte abriu novamente as mandíbulas e libertou o pelicano, que saiu ileso da situação.

Em entrevista ao Daily Mail, Kate Cummings afirmou que estava no local para fotografar uma reunião de pássaros, leões-marinhos e baleias aproveitando um banquete de anchovas que estavam por lá. Provavelmente, as baleias-jubartes queriam comer apenas as anchovas, mas o pelicano que estava por cima do mar acabou sendo atingido também.

Assim como as sardinhas, as anchovas têm o costume de nadar em grandes grupos que se movem de uma vez só, como um só corpo. Todavia, quando os predadores se aproximam, essa unidade se torna uma fraqueza, prendendo os peixes na chamada “bola de isca” — alvos fáceis para as baleias e aves que se aproximam esperando o momento de atacar.

Para capturar as anchovas, as baleias-jubarte atacam de baixo para cima, como num salto, abrindo as mandíbulas e engolindo as bolas de isca que se formam. A estratégia às vezes pode incluir no cardápio aves que não estavam no alvo dos predadores, como aconteceu com o pelicano na imagem.

A fotógrafa Kate Cummings contou que “as baleias jubarte possuem um órgão especial no céu da boca – uma tira longa, rosa que é muitas vezes confundida com a língua”. “É provavelmente usado para ter uma ideia de quanta comida a baleia está pegando, embora ela também possa usá-lo para detectar algo que não estava programado, como um pelicano”, disse.

Em sua página no Facebook, a fotógrafa Kate Cummings parece especialista em fotos de cetáceos. Em 2013 ela publicou uma linda imagem na rede social de um “rabo de baleia” (foto abaixo).

Kate Cummings

Kate Cummings

Na ocasião, ela comentou que a baleia apareceu em “um enorme swell”. Uma outra baleia-Jubarte já havia quase atingindo uma gaivota que caçava, imagem que também rodou o mundo.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.