Um novo corpo e nova pista sobre Stuart Angel são descobertos pela Comissão da Verdade

09/12/2014 14h02m. Atualizado em 10/12/2014 17h10m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Um novo corpo de desaparecido político e novas pistas sobre Stuart Angel agitaram as horas finais de preparação do relatório da Comissão Nacional da Verdade. Os restos mortais do desaparecido político Paulo Torres Gonçalves foram localizados no cemitério da Cacuia na Ilha do Governador, onde foi enterrado como indigente. As informações serão divulgadas oficialmente nesta terça-feira (9), às 16 horas, mas o blog antecipa as novidades.
Sobre Stuart Edgar Angel Jones, filho da estilista também morta pela ditadura, Zuzu Angel, é apenas uma pista. Tudo o que se sabe é que há uma possibilidade de que seja dele uma ossada cujo registro está na Polícia Civil do Rio. Essa ossada foi encontrada por uma empresa que fez a ampliação da pista de pouso da Base Aérea de Santa Cruz. Uma das denúncias é que o corpo dele teria sido enterrado na cabeceira da pista da base aérea, onde ele estava preso. A empresa, no entanto, registrou a ossada como tendo sido encontrada em outra obra no centro do Rio.
A Comissão enviou as fotos da vítima e dos ossos para análise da Universidade de Northumbria em NewCastle, Inglaterra, e os peritos disseram que são incompatíveis e não excluíram a possibilidade de aqueles ossos serem de Stuart Angel.
Todo esse doloroso quebra-cabeças, essa busca de agulha em palheiros, mostra como a Comissão da Verdade trabalhou sem qualquer apoio das autoridades militares. Certamente algum registro houve desses crimes, certamente algum militar da reserva tem informações. Mas as Forças Armadas passaram esses dois anos e sete meses repetindo que todos os documentos haviam sido queimados e que de nada se sabe nas três forças.
Até o momento final dos trabalhos apenas um corpo havia sido localizado, identificado e devolvido para a família para que ela pudesse fazer o enterro: o de Epaminondas Gomes de Oliveira, morto em 1971 pela ditadura. Foi a primeira descoberta oficial de restos mortais de um desaparecido político nos últimos cinco anos, desde que foi identificada a ossada e feito o sepultamento de Bergson Gurjão, em 2009.
Uma vitória da Comissão da Verdade, que poderia ser maior caso os militares ajudassem nas investigações.
Durante cerimônia de entrega dos restos mortais de Epaminondas aos familiares, a comissão citou reportagem deste blogueiro, em parceria com os jornalistas Eumano Silva e Thiago Vitale Jayme. O texto trouxe novas pistas sobre o fim desse sapateiro que chegou a ser prefeito de Pastos Bons (MA).
HISTÓRICO
Paulo Torres Gonçalves era filho único, tinha 19 anos, tinha acabado de pedir demissão do Ibope e era secundarista. Estudava no Colégio Estadual Ferreira Viana no Bairro do Maracanã. Em 26 de março de 1969 desapareceu após sair de casa para ir para o colégio. Na época a família recebeu informações através de um vizinho, sargento da Aeronáutica, de que ele teria sido levado para o Dops, depois para a Marinha e que, por último, teria sido libertado. Ele jamais reapareceu e agora a CNV confirmou que ele foi sepultado como indigente em 16 de abril de 1969.
Stuart Angel estudava economia na UFRJ e era dirigente do Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8), organização de esquerda que participou da luta armada contra a ditadura. No dia 14 de maio de 1971 ele foi sequestrado por agentes da repressão e desapareceu. É um dos mais conhecidos desaparecidos políticos por causa da militância de sua mãe que levou o caso até ao então secretário de estado americano Henry Kissinger. Angel era filho de um cidadão norte-americano. Uma das suspeitas era de que ele teria sido jogado no mar, outra é que teria sido enterrado na cabeceira da pista da Base Aérea de Santa Cruz. A única pista que se tem agora é essa “correspondência morfológica craniofacial entre as imagens ante mortem de Stuart Angel e post mortem da ossada cuja fotografia foi localizada pela CNV”. Segundo a Comissão, “embora não tenha sido possível uma identificação positiva, o perito Paul Evison não exclui a possibilidade de o crânio examinado ser de Stuart Angel Jones.
Zuzu morreu em um acidente de carro, mas duas testemunhas viram um carro fechando o automóvel que guiava. Uma semana antes do acidente, Zuzu deixou na casa do músico Chico Buarque de Hollanda um documento que deveria ser publicado caso algo lhe acontecesse. Nele, escreveu:. “Se eu aparecer morta, por acidente ou outro meio, terá sido obra dos assassinos do meu amado filho”
O relatório da Comissão Nacional da Verdade será entregue nesta quarta-feira (10) à presidente da República, Dilma Rousseff, ao Congresso Nacional, e às entidades da sociedade civil. Outras importantes novidades serão apresentadas.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

1 Comentário para "Um novo corpo e nova pista sobre Stuart Angel são descobertos pela Comissão da Verdade"

  • wilma kruger 09-12-2014 (6:49 pm)

    Continue grande jornalista, nos trazendo os furos.. Parabéns.

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.