Relatório da Comissão da Verdade deve aumentar crise com militares

08/12/2014 08h15m. Atualizado em 09/12/2014 07h13m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O debate sobre os militares e a ditadura deve ocupar parte da semana política. Na próxima quarta-feira (10), em cerimônia no Palácio do Planalto, a Comissão Nacional da Verdade entregará à presidente Dilma seu relatório. Só a parte principal tem quase mil páginas. A expectativa é que o relatório tome posição sobre rever a Lei da Anistia, e responsabilizar os militares, como no caso do desaparecimento do ex-deputado Rubens Paiva.
As primeiras informações que saíram do relatório já provocaram reação entre os militares. As Forças Armadas prepararam um documento para se opor à tese de que eles não colaboraram no esforço de achar os documentos que comprovariam os crimes contra direitos humanos dos adversários do regime militar que controlou o país de 1964 a 1985. O Ministério da Defesa, que é chefiado por um civil, o ministro Celso Amorim, dirá que eles colaboraram sim e dará como argumento que a CNV teve “amplo acesso” às instalações Militares e os comandos responderam aos questionamentos.
Em documento enviado à CNV, as três Forças disseram que “não houve desvio de função” da instituição durante a governo militar. A CNV mostrará que há comprovação de 434 mortes e inúmeros casos de tortura nas dependências das Forças Armadas ou quando os prisioneiros estavam sob a responsabilidade dos militares.
Tudo isso vem muito tarde no Brasil. Nos outros países da região, as comissões da verdade foram instaladas tão logo terminou a ditadura. No nosso caso, a ditadura acabou há 30 anos.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

1 Comentário para "Relatório da Comissão da Verdade deve aumentar crise com militares "

  • saccaro 10-12-2014 (6:55 pm)

    pra mim a dilma é como um tigre, e os chineses dizem: “um tigre nunca muda”, ou seja, a natureza dele, no final, é te comer vivo. ela tira de cima de si um caminhão de melancias, na relação com os militares, dando uma de boazinha, enquanto a lista de 29 recomendações da comissão são um trator por cima dos militares. pode tentar me convencer de qualquer jeito, mas isso é um modo de aniquilar a força militar auxiliar, com a pec51 como arranjo de flores sobre o túmulo. o brasileiro é muito xarope: lula falou que vai por o comunismo aqui, a Venezuela já praticou crime de guerra contra o Brasil, o executivo deita e rola em cima dos outros poderes, a mídia é toda comprada e cagona, com medo de perder o emprego, e ainda tem tonto provinciano pensando que petista é democrata. os jornalistas com vergonha na cara não deveriam ter medo de vender churros pra viver, se fosse o caso. muitos brasileiros o fazem. o pior de ser um pulha marxista, é usar a grana da elite branca para seus propósitos. pode somar numa sacola só todos eles, que na verdade querem roubar a grana e o poder a qualquer custo: nazistas, petistas, comunistas, trotskista, leninistas e suas obrasde lavagem cerebral.

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.