“Precisando de dinheiro”, Nobel de 1962 vende prêmio

07/12/2014 10h59m. Atualizado em 07/12/2014 10h59m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

Biólogo famoso mundialmente, James Watson afirmou que está vendendo a medalha de Prêmio Nobel que recebeu em 1962 porque o ostracismo o levou “a precisar de dinheiro”.
Em entrevista ao jornal The Telegraph, Watson disse que está leiloando a medalha recebida pela descoberta da estrutura do DNA porque “ninguém realmente quer admitir que eu existo”.
Trata-se do primeiro Prêmio Nobel a ser vendido por um vencedor e poderá ser arrematado por até U$ 3,5 milhões quando for leiloada em Nova York. O preço de reserva é de R $ 2,5 milhões.
Watson disse que gostaria de usar o dinheiro da venda para comprar uma pintura de David Hockney.
Mesmo descobrindo a estrutura em dupla hélice do DNA, o Prêmio Nobel gerou uma polêmica em 2007, quando sugeriu que as pessoas de ascendência Africano eram menos inteligentes do que os brancos.
Se Watson quer comprar um quadro de um dos pintores mais valorizados do EUA, ele vai vender a medalha como protesto pelo ostracismo que sofreu ao manifestar opiniões racistas… e não porque está precisando de dinheiro.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.