Ajuda às distribuidoras de energia está chegando a R$ 30 bilhões

05/12/2014 10h43m. Atualizado em 06/12/2014 16h30m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

O governo incluiu na MP que estabeleceu “incentivos” para que os parlamentares aprovassem a meta fiscal, mais uma ajuda para as distribuidoras de energia. Essa ajuda virá do Tesouro e será de R$ 3 bilhões.
No ano de 2014, elas receberam dois empréstimos de, ao todo, R$ 17,8 bilhões que serão pagos com repasse para as contas de luz dos consumidores a partir do ano que vem. Esses empréstimos eram para pagar a diferença entre o custo de energia e o que elas podem cobrar. Era para durar o ano todo, mas esse dinheiro já acabou.
O custo subiu quando o preço da energia teve que cair por decreto do governo em 2013.
Naquele ano, o governo deu uma ajuda de R$ 10 bilhões para as distribuidoras para que elas suportassem a queda da tarifa.
Agora sairão dos cofres públicos mais R$ 3 bilhões. Somando tudo, mais de R$ 30 bi só para as distribuidoras por causa da decisão de baixar o preço da energia.
A propósito: o preço da energia já subiu mais do que caiu e o governo conseguiu desequilibrar financeiramente as empresas.
A confusão elétrica tem vários erros do governo. A seca é apenas uma das razões do alto preço da energia. O governo se recusou a fazer qualquer campanha de economia no uso da energia. No final de novembro de 2000, o ano anterior ao apagão, havia 20% de água nos reservatórios. No final de 2001, ano do apagão, 22% em novembro. Agora há 16%.

Matheus Leitão

Matheus Leitão é jornalista há 15 anos. Em sua carreira, passou pelas redações do Correio Braziliense, revista Época, portal iG e Folha de S.Paulo. Matheus recebeu o Prêmio Esso por duas vezes, o Troféu Barbosa Lima Sobrinho -- além de menção honrosa no Vladimir Herzog. Entre 2011 e 2012, esteve na Universidade de Berkeley, na California, como Visiting Scholar.

    Comente

    O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.