Miriam Leitão: Economia com os netos

29/11/2014 06h16m. Atualizado em 30/11/2014 22h01m

CompartilheShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on RedditShare on VK

– Eu que vou ser a dona da loja
– Não, sou eu.
– Eu é que vou ser o dono.

Tínhamos uma caixa registradora, e três crianças – Mariana, 8, Manuela, 3, Daniel, 4 – querendo o mesmo posto no mercado.

Expliquei aos netos que era legal ser outra coisa além de lojista. Ser consumidor, por exemplo. Contei como funcionava a brincadeira, distribuí os meios de pagamento e organizamos em um lado do quarto, por setores, as mercadorias à venda: brinquedos, livros, lápis de cor, bolas, quinquilharias.

A decisão final foi que a Manuela, que estava em visita à casa dos primos, e era a menor, iria ter o privilégio de ser a dona da loja.

Eu havia comprado a caixa registradora para Mariana quando ela passou uma temporada na Califórnia. Ela queria mais uma boneca e eu argumentei que existiam brinquedos mais engraçados naquela loja e apontei alguns deles. Ela avaliou e escolheu uma caixa registradora que vinha com notas de brinquedo, iguais às dos antigos bancos imobiliários, e moedas. Além disso vinha com um cartão de crédito que, ao ser passado no leitor da caixa, fazia um barulhinho.

Na brincadeira daquele dia eu era a fiscal, ou a agência reguladora do mercado, ou a mão invisível, o que queiram. Na verdade, era a avó tomando conta dos netos. Como autoridade reguladora notei que Mariana havia disparado a comprar, queria tudo, pagava qualquer preço, como se não houvesse amanhã. Interferi:

– Mariana, como você vai pagar por tudo isso se o seu dinheiro já acabou?
– Estou comprando no cartão.
– E quando chegar a conta do cartão?
– Como assim?
– O cartão paga por você, mas depois você tem que pagar ao cartão.
– Sério???
– Sério. A conta sempre chega e a gente tem que pagar no dia certo.
– E se eu não pagar?
– Aí é uma encrenca porque o banco cobra com juros, que faz a conta aumentar muito.
– Quanto?
– Tipo: um preço pode dobrar. Você compra alguma coisa por 10 e pode ter que pagar 20.
– E se eu não quiser pagar tanto?
– Não vai adiantar, você já se endividou e os juros vão aumentando sua dívida. Compra de cartão vira dívida e a gente tem que pagar.

Mariana moderou a fúria consumista, devolveu alguns produtos para a loja e ficou mais seletiva. Depois me cravou de perguntas sobre o assunto juros e cartão de crédito. Achou o custo exagerado. Eu disse que ela estava certa e que este é um problema a resolver no Brasil, mas que, de todo modo, é melhor não se endividar demais.

Dias atrás, Mariana e Daniel vieram nos visitar no Rio. Sérgio, meu marido, e Flávia, minha nora, conversavam com as crianças sobre escrever carta ao vovô e vovó Noel pedindo presente de Natal. Eu estava no trabalho e recebi um e-mail do Sérgio relatando os fatos.

“Daniel acaba de dar uma demonstração espontânea de que entende o conceito de superávit/déficit. Olha o diálogo:

Flávia – Não basta a carta pedindo presentes, é preciso ver o comportamento durante o ano.
Sérgio – É, tem a carta “Queridos vovó e vovô Noel…” e depois a carta dos pais “Prezados Vovó e Vovô Noel, o comportamento na escola e em casa dos seus netos foi assim: …”
Mariana – Ôh ôh!
Daniel – Não, mas tem que ver se obedeceu mais do que desobedeceu, né?”

Não sei onde estou com a cabeça que não envio para Brasília uma equipe de crianças para explicar conceitos básicos que alguns moradores ilustres da capital demonstram incapacidade de aprender. Se entendessem, nosso Natal seria bem mais tranquilo.

Miriam Leitão

Miriam Leitão

Miriam Leitão, jornalista e escritora, escreve crônicas como colaboradora do blog.

11 Comentários para "Miriam Leitão: Economia com os netos"

  • G E N I A L
    G E N I A L 29-11-2014 (7:26 am)

    Genial ! Educação financeira /econômica desde cedo para evitar os tropeços básicos !! Viva a vovó Miriam!

  • Graça
    Graça 29-11-2014 (7:48 am)

    Genial !!!

  • Graça
    Graça 29-11-2014 (7:49 am)

    Genial

  • vera lucia benaduce 29-11-2014 (8:46 am)

    Maravilhoso! as escolas deveriam incluir a materia de “Economia Domestica” para as crianças aprenderem a distinguir
    os perigos do consumo exagerado.

  • Miriam Leitao 29-11-2014 (10:37 am)

    Obrigada Graça, obrigada Vera. bjs

  • Vladimir Netto 30-11-2014 (11:04 am)

    Muito bom! E será que a Manuela, a dona da loja, lucrou muito? Rsrs beijos!!

  • Miriam Leitao 01-12-2014 (2:03 pm)

    Faturou muito e quando viu que a demanda aumentou, quis subir os preços. A reguladora aqui teve que intervir.

  • Nil 15-12-2014 (12:13 pm)

    Ensina a criança como se deve comprar, e jamais ela se endividará. Muito bom!! Parabéns vovó!

  • Luciana de Lorenzi 19-02-2015 (2:02 pm)

    Onde você comprou a caixa registradora ? Estou muito interessada.

    Desde já agradeço.

  • Miriam Leitao 21-02-2015 (2:42 pm)

    Um beijo Nil. Parabens para vc tambem

  • Miriam Leitao 21-02-2015 (2:45 pm)

    Um beijo Nil. Parabens para vc tambem. Oi Luciana, essa caixa ē da Fisher Price. Acho que tem em varias lojas de brinquedo. Deve ser possivel comprar online. Bjs

Comente

O autor do blog não se responsabiliza pelo comentário.